Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.719,21
    -150,07 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Xiaomi bloqueia celulares ativados em países proibidos por termos de uso

·2 minuto de leitura

Usuários de celulares Xiaomi que moram em Cuba, Irã, Síria, Coreia do Norte, Sudão ou Crimeia estão relatando que seus aparelhos estão sendo bloqueados pela empresa.

A Xiaomi, marca chinesa que atualmente lidera as vendas de aparelhos Android com 5G, não conta com representação oficial em muitos países. Mas, já há um bom tempo, usuários conseguem importar dispositivos da empresa e usá-los sem problemas em lugares onde eles não estão oficialmente disponíveis — um exemplo é o Brasil, antes de os produtos terem lançamentos próprios da gigante asiática por aqui.

Porém, em alguns países, a empresa aparentemente mudou sua abordagem, bloqueando aparelhos ativados em lugares citados como proibidos em seus termos de uso. Segundo relatos de usuários do Reddit coletados pelo site XDA Developers, após alguns dias de uso o dispositivo é barrado e começa a exibir a mensagem “A política da Xiaomi não permite a venda ou fornecimento deste produto no território no qual você tentou ativá-lo. Entre em contato com o varejista para obter informações adicionais.“

<em>A tela exibida em celulares bloqueados pela Xiaomi. (Imagem: Reprodução/XDA-Developers)</em>
A tela exibida em celulares bloqueados pela Xiaomi. (Imagem: Reprodução/XDA-Developers)

Os Termos e Condições da empresa deixam claro que certas regiões são proibidas de terem celulares da marca — embora a ação de bloqueio dos aparelhos ativados nesses países não esteja indicada de forma explícita:

Todos os produtos vendidos estão sujeitos às leis de controle de exportação aplicáveis, incluindo, mas não se limitando, às leis de controle de exportação dos Estados Unidos. O comprador não exportará nenhum produto adquirido do vendedor para qualquer país ou território ou qualquer lugar se as leis de controle de exportação proibirem. Os países e territórios proibidos incluem Cuba, Irã, Síria, Coréia do Norte, Sudão e a região da Crimeia.

Contornando o bloqueio

Usuários especulam que o problema só ocorre quando o celular é ativado em uma das regiões bloqueadas. Se a ativação for realizada no país de venda do produtor, talvez o problema não ocorra; porém, ainda não há informações o suficiente para confirmar que essa opção realmente seja viável.

Uma alternativa para que o bloqueio não ocorra é instalar uma ROM personalizada no aparelho, processo que em alguns casos pode anular a garantia do smartphone.

Procurada, a assessoria nacional da Xiaomi falou que não se pronuncia sobre casos internacionais, com posicionamentos nessas situações sendo disponibilizados no site global da marca.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos