Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.932,30
    +374,62 (+0,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.906,63
    -11,65 (-0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,55
    +0,50 (+0,69%)
     
  • OURO

    1.785,90
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    50.682,75
    -386,63 (-0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.322,34
    +17,23 (+1,32%)
     
  • S&P500

    4.692,06
    +5,31 (+0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.688,26
    -31,17 (-0,09%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.351,50
    +33,50 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2842
    -0,0555 (-0,88%)
     

Xiaomi atropela Samsung em campanha por celular para divulgador científico

·3 min de leitura

Empresas em geral possuem parcerias estratégias e não é raro que influencers recebam produtos recém-lançados em primeira mão. Faz parte das campanhas de marketing não apenas de companhias de eletrônicos mas de praticamente qualquer área. Mas, uma situação envolvendo Samsung, Xiaomi e um divulgador científico mostrou que às vezes as coisas podem sair do controle quando falamos de clamor nas redes sociais.

Redes sociais estão inundadas de pessoas pedindo produtos de graça, mesmo que estas pessoas não sejam figuras públicas. E, claro, quando as empresas se dão ao trabalho de responder, é com uma negativa.

Nesta semana, porém, a Xiaomi aproveitou uma oportunidade que poderia ter sido da Samsung. O biólogo e divulgador científico Sérgio Rangel — com 30 mil inscritos no YouTube — fez um pedido em suas redes sociais por um novo aparelho, já que o seu, após cinco anos, parou de funcionar. O pedido foi direcionado à Samsung, já que, segundo ele, está acostumado com a marca e por considerá-la boa nesse sentido.

Os usuários do Twitter endossaram o coro, e a Samsung respondeu — mas infelizmente com uma negativa. A empresa até solicitou que o criador de conteúdo encaminhasse uma proposta de parceria, mas uma rival da marca foi mais rápida.

Com a negativa da sul-coreana, os usuários então direcionaram o pedido à Xiaomi — que prontamente o atendeu. O perfil brasileiro da empresa anunciou que enviou um celular novo ao biólogo, que agora irá criar seus vídeos com um Mi, Poco, ou Redmi.

A Xiaomi chegou a brincar dizendo que seu estoque de mimos estava baixo — mas que poderia atender a essa demanda. Vencida, a Samsung não voltou a comentar o episódio em suas redes sociais.

Gesto solidário

Não é novidade que nem Samsung e Xiaomi estavam obrigadas a cumprir esse ou outros pedidos do tipo. Mas a repercussão do episódio nas redes sociais mostra que, mais que um gesto de solidariedade, o episódio pôde servir como uma bela divulgação gratuita.

Até a publicação, Sérgio Rangel contava com 34 mil inscritos no YouTube e pelo menos 47 mil seguidores no Twitter. É esse o potencial público que assistirá seus novos vídeos e conteúdos gravados com o celular enviado pela chinesa.

A Xiaomi, porém, não disse qual celular irá enviar. A expectativa é que o novo usuário da marca receba um modelo voltado ao desempenho multimídia — já que a marca terá essa vitrine de foto e vídeo nas redes de Rangel, a partir de agora. Dentre os lançamentos recentes da marca no Brasil estão o Xiaomi 11 Lite 5G NE, o Redmi 10 e o Mi 11.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos