Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,68
    -0,99 (-1,58%)
     
  • OURO

    1.784,10
    +5,70 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    54.658,68
    -1.282,73 (-2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.244,64
    +10,23 (+0,83%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.889,37
    +29,50 (+0,43%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.766,00
    -28,25 (-0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6710
    -0,0315 (-0,47%)
     

Xiaomi atropela Apple e lança base de carregamento similar à cancelada AirPower

Renan da Silva Dores
·2 minuto de leitura

A Xiaomi está realizando hoje sua maior conferência do ano até então, com a apresentação de inúmeros produtos. Além dos aguardados Mi 11 Lite, Mi 11 Pro e Mi 11 Ultra, expandido a linha Mi 11 após diversos rumores, a gigante chinesa revelou ainda sua nova Mi Smart Band 6, com NFC, sensor SpO2 e outras novidades, e sua nova base de carregamento sem fio com visual e funcionamento inspirados em uma velha conhecida.

Capaz de carregar até três dispositivos simultaneamente em potência total de 60 W, com 20 W para cada, a base de carregamento possui formato retangular com bordas arredondadas e é composta de 19 bobinas de cobre, que juntas geram o campo magnético para a recarga de qualquer parte da extensão do acessório. Qualquer dispositivo compatível com o padrão Qi será suportado, incluindo iPhones, smartwatches e fones TWS.

Com 60 W, a nova base de carregamento da Xiaomi é muito similar à AirPower da Apple (Imagem: Reprodução/MacRumors)
Com 60 W, a nova base de carregamento da Xiaomi é muito similar à AirPower da Apple (Imagem: Reprodução/MacRumors)

A base de carregamento da Xiaomi ainda não teve data de início das vendas anunciada, mas conta com preço sugerido de US$90 (algo em torno de R$ 521, em conversão direta). O preço é relativamente acessível para a categoria, considerando que solução similar da Nomad é vendida por mais salgados US$ 199 (cerca de R$ 1.159). Ainda não se sabe se o acessório da gigante chinesa será disponibilizado no mercado global.

Apple AirPower não atendia "aos requisitos de qualidade"

A novidade é praticamente idêntica à AirPower anunciada e cancelada pela Apple no passado. A solução da gigante de Cupertino foi revelada em setembro de 2017 contando com diversas bobinas que permitiam o carregamento de mais de um dispositivo em qualquer posicionamento. Diferente da base da Xiaomi, no entanto, o acessório da Maçã era compatível com carregamento Qi e com o padrão proprietário do Apple Watch. A ideia da companhia do iPhone era disponibilizar o gadget em 2018, o que não aconteceu.

A AirPower foi cancelada por "não atender aos altos padrões" da Apple (Imagem: Divulgação/Apple)
A AirPower foi cancelada por "não atender aos altos padrões" da Apple (Imagem: Divulgação/Apple)

A Apple cancelou a AirPower em março de 2019, não dando motivos especifícos para a decisão. A fabricante se limitou a dizer que o carregador "não atendia aos seus altos padrões de qualidade". De acordo com os rumores, a tecnologia empregada pela gigante de Cupertino acabava ocasionando superaquecimento do acessório, inviabilizando seu lançamento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: