Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.345,70
    -1.283,62 (-2,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Xbox Series X e S levam a aumento de 86% nas vendas da Microsoft

Felipe Demartini
·3 minuto de leitura

O lançamento de novos consoles representou um fôlego extra para a Microsoft na divisão de games, que já é vista como um dos principais ramos de expansão da companhia. De acordo com números relacionados ao segundo trimestre fiscal de 2021, a chegada do Xbox Series X e S às lojas levou a um aumento de 86% nas vendas de hardware para a companhia como um todo, um total que poderia ter sido muito maior, como a própria admite, caso os problemas de disponibilidade dos videogames não tivessem acontecido.

Quem comenta é a diretora financeira da companhia, Amy Hood, afirmando que a demanda pelas plataformas de nova geração ultrapassou a oferta de forma significativa. Ela evita falar no que poderia ser, é claro, mas avisa que, até o final do atual ano fiscal, que termina em junho, as dificuldades para prover o mercado devem continuar, ainda um reflexo das dificuldades de fabricação e do impacto da pandemia do novo coronavírus sobre a cadeia de produção.

O sucesso, e também essa sensação de que poderia ter mais, também foi sentido nos números relacionados ao Xbox Game Pass. O serviço de assinaturas dos consoles da Microsoft atingiu a marca de 18 milhões de assinantes, três milhões a mais do que na última vez que os dados foram divulgados, em setembro de 2020. A temporada de final de ano tem tudo a ver com isso, mas a fabricante enxerga um ritmo consistente de aumento de usuários por conta do estado de isolamento social, com o qual um serviço que oferece dezenas de títulos a um preço baixo conversa muito bem.

Essa confiança de que os números vão se manter também aparece na marca de 100 milhões de usuários ativos nas plataformas Xbox por mais um trimestre. Essa não é a primeira vez que o número é alcançado, mas sua manutenção, na somatória entre consoles, PCs e celulares, mostra que muita gente chegou ao ecossistema da marca para ficar, com a expectativa sendo de alta para os próximos trimestres.

Com tudo isso, a marca Xbox acabou obtendo os melhores números de faturamento de sua história, com US$ 5 bilhões acumulados entre outubro e dezembro de 2020, um aumento de 51% no comparativo anual. A marca é histórica para a empresa e se une a mais US$ 2 bilhões recebidos por vendas dos jogos de estúdios parceiros, que pagam uma porcentagem à Microsoft. A conclusão é que, como vem acontecendo desde o início da pandemia, as pessoas estão jogando mais e, por isso, gastando mais dinheiro com videogame.

Uma perspectiva interessante vem sendo dada pela imprensa internacional de games, relacionando os números da Microsoft à compra da Zenimax, empresa-mãe da Bethesda e uma das aquisições mais comentadas da história recente da indústria. De acordo com os cálculos, apenas o lucro obtido pela Microsoft neste segundo trimestre, US$ 15 bilhões, seria suficiente para adquirir o conglomerado duas vezes consecutivas. Logicamente, não é assim que as engrenagens do mercado trabalham, mas a constatação é de que, no caso da empresa de Redmond, elas estão girando muito bem, obrigado.

Para o trimestre atual, a expectativa da Microsoft é de crescimento de cerca de 40% na divisão de games, apenas, com conteúdo e serviços agregando outros 20% às receitas. A divulgação dos números, no final da tarde desta terça-feira (26) em uma conferência liderada pelo CEO Satya Nadella, levou a uma alta nas ações da companhia, que fecharam o dia com 1,22% de valorização. As negociações pós-pregão levaram a mais valorização, com os papéis devendo iniciar esta quarta (27) com nova alta, de 2,42%, valendo US$ 238.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: