Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.621,58
    -969,83 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,37
    -0,41 (-0,37%)
     
  • OURO

    1.819,60
    +2,10 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    19.982,00
    -330,15 (-1,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,27
    -10,40 (-2,36%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.312,32
    -11,09 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    21.996,89
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    26.623,17
    -181,43 (-0,68%)
     
  • NASDAQ

    11.647,50
    -43,50 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4302
    +0,0196 (+0,36%)
     

Xangai retorna ao confinamento para testes em massa de Covid

(Bloomberg) -- Xangai fechará brevemente a maior parte da cidade neste fim de semana para testes em massa por conta de novos casos de Covid-19 poucos dias após um exaustivo confinamento de dois meses.

O bloqueio começou em uma área com alguns casos e depois se espalhou em horas para 15 dos 16 distritos da cidade. As autoridades de saúde exigem testes para erradicar qualquer transmissão silenciosa do vírus como parte da estratégia Covid Zero.

A escalada rápida das medidas reflete a tensão que ainda aflige Xangai, que implementou um dos bloqueios mais rígidos do mundo no final de março. As medidas foram desencadeadas por seis infecções na comunidade registradas na quinta e sexta-feira. Os moradores serão liberados após fazerem os testes, mas voltarão ao confinamento se novas infecções forem encontradas em seus compostos.

Houve 5 infecções adicionais encontradas entre pessoas em quarentena na quinta-feira, elevando o total para 11 casos, disseram autoridades de saúde. Em todo o país, a China registrou 73 novas infecções.

A ameaça de medidas restritivas também retornou a Pequim, após testes em massa revelarem 21 novos casos. Mais de 4.400 pessoas que estiveram em contato próximo com aqueles que foram infectados foram enviadas para instalações de quarentena exigidas pelo governo.

Vários bairros do principal distrito de Chaoyang, que abriga sedes de empresas e embaixadas na capital, estavam em alerta depois que um surto em um bar local encerrou cinco dias de propagação comunitária zero na quinta-feira. Duas novas infecções foram registradas fora da quarentena na sexta-feira.

O retorno das restrições e testes em massa nas maiores cidades da China ressalta a dificuldade de eliminar o vírus enquanto o resto do mundo o aceita como endêmico. A interrupção causada pelas restrições da pandemia impactou a produção em empresas como Sony e Tesla, com a fabricante de carros elétricos apenas agora normalizando as operações em sua fábrica no sul de Xangai.

As novas restrições ainda não tiveram um impacto significativo nos mercados financeiros.

“Os investidores estão observando, mas não há muita reação no momento”, disse Kevin Li, gestor da GF Asset Management.

O índice CSI 300 subiu 1,5% na sexta-feira, estendendo sua alta na semana para cerca de 3,7%.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos