Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,76
    +0,15 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.846,00
    -4,90 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    32.147,83
    -490,17 (-1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    647,52
    +0,20 (+0,03%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.654,01
    +15,16 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    29.622,89
    +231,63 (+0,79%)
     
  • NIKKEI

    28.695,04
    +148,86 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    13.556,50
    +71,00 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5118
    +0,0010 (+0,02%)
     

Wuhan, 1º epicentro da pandemia, pode ter tido o triplo do número de casos oficiais

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
WUHAN, Jan. 7, 2021 -- A staff member sprays disinfectant on the package of imported cold chain food at a regional cold chain center in Wuhan, capital of central China's Hubei Province, Jan. 7, 2021. (Photo by Xiong Qi/Xinhua via Getty) (Xinhua/Xiong Qi via Getty Images)
WUHAN, Jan. 7, 2021 -- A staff member sprays disinfectant on the package of imported cold chain food at a regional cold chain center in Wuhan, capital of central China's Hubei Province, Jan. 7, 2021. (Photo by Xiong Qi/Xinhua via Getty) (Xinhua/Xiong Qi via Getty Images)

O número de pessoas infectadas com Covid-19 na cidade de Wuhan, na China - onde o coronavírus foi identificado pela primeira vez - pode ser o triplo do número oficial, aponta um estudo de pesquisadores chineses.

O artigo, publicado pelo período científico "PLOS Neglected Tropical Diseases" nesta quinta-feira (7), analisou amostras de sangue de mais de 60 mil pessoas saudáveis ​​em toda a China, entre março e maio de 2020.

A análise indicou que 1,68% das amostras de pessoas de Wuhan continha anticorpos para o Sars-CoV-2, o vírus causador da Covid-19, contra 0,59% na província de Hubei, onde se localiza Wuhan, e 0,38% no restante da China.

Leia também

Com base na população de mais de 10 milhões de habitantes da cidade, os pesquisadores estimaram que até 168 mil tenham sido infectados com o coronavírus. O número oficial aponta 50.340 casos de hospitalização.

O estudo sugere que pelo menos dois terços do número total eram assintomáticos e que milhares de pessoas possam ter sido infectadas após a "eliminação" dos casos clínicos, levantando a possibilidade de o vírus permanecer na comunidade por um longo período sem causar internações.

Outra pesquisa, publicada pelo Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) em dezembro, apontou uma taxa de prevalência em Wuhan - isto é a porcentagem da população com anticorpos - ainda maior, de 4,43%. Assim, cerca de 500 mil pessoas na cidade podem ter sido infectadas.

Descoberta do coronavírus

A Covid-19 foi identificada em Wuhan no fim de 2019, com o primeiro surto em um mercado de frutos do mar. O governo chinês determinou o bloqueio da cidade e de outros municípios de Hubei no dia 23 de janeiro de 2020. Alguns especialistas consideraram a ação tardia.

A China rechaçou as críticas sobre como lidou com o vírus no início da epidemia. Autoridades agora afirmam que estudos no exterior sugerem que o coronavírus já estivesse circulando na Europa meses antes do surto de Wuhan.

Uma equipe de 10 integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS) seria enviada nesta semana à China para investigar as origens da Covid-19, mas não foi autorizada a entrar no país.

O número total de casos confirmados da doença na China continental é de 87.331; e o de mortes, de 4.634.

Da Reuters