Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.027,54
    -152,77 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Windows 11 diminui em até 15% desempenho de CPUs AMD; entenda o motivo

·2 minuto de leitura

A AMD anunciou nesta quarta-feira (6) que o Windows 11 pode reduzir a performance de todos os seus processadores domésticos em algumas aplicações — incluindo jogos. Devidamente identificado, o problema já está em fase de correção neste momento, e o patch que resolve tudo deve ser liberado ainda em outubro.

De acordo com a publicação da AMD, os problemas estão em dois pontos: na latência do cache L3, componente interno da CPU, que pode ser até três vezes maior quando o sistema roda o Windows 11; e no recurso “Preferred Core”, função de otimização de desempenho que leva tarefas em execução para o núcleo mais poderoso do chip.

Impacto negativo em desempenho afeta todos os modelos AMD Ryzen compatíveis com o Windows 11 (Imagem: Reprodução/AMD)
Impacto negativo em desempenho afeta todos os modelos AMD Ryzen compatíveis com o Windows 11 (Imagem: Reprodução/AMD)

No caso do erro da memória cache, são as aplicações mais sensíveis à latência que mais sofrem com ele, algo que pode girar em torno de 3-5% nesses cenários. Enquanto a deficiência no “Preferred Core” tem maior chance de impactar CPUs com oito núcleos (ou mais) ou tem exigência de TDP maior que 65 W.

Infelizmente, a AMD não listou os programas que podem ter o desempenho afetado pelo defeito, mas afirmou que jogos com foco competitivo têm maior chance de sofre um impacto negativo, já que normalmente são dependentes da memória cache. Nas medições oficiais, a queda de performance pode variar entre 10-15%.

Erro afeta todos os modelos

A lista completa afeta 180 CPUs da AMD, todas elas devidamente compatíveis com o Windows 11, portanto o desempenho pode variar nas arquiteturas Zen+ (série AMD Ryzen 2000), Zen 2 (série AMD Ryzen 3000) ou Zen 3 (série AMD Ryzen 5000). Alguns modelos da família EPYC (servidores) e Athlon (baixo custo) também foram afetados.

Apesar de ter uma consequência semelhante, esse problema é diferente daquele levantado pelos mecanismos de segurança, que criaram polêmica acerca do Windows 11 nos momentos anteriores à estreia. Neste caso, a raiz da questão está na ativação padrão do Hypervisor-Protected Code Integrity (HVCI) e no Virtualization-Based Security (VBS), ambos recursos que usam virtualização de hardware para elevar a proteção do sistema.

A AMD afirma que uma atualização no sistema operacional é capaz de solucionar os problemas de desempenho, e este patch já estaria em construção pela Microsoft. Provavelmente, o usuário final não teria que fazer nada além de atualizar o computador assim que possível para ter sua máquina performando como deveria.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos