Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.519,20
    +1.191,20 (+2,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

WhatsApp vai deixar você ouvir um áudio antes de enviá-lo para alguém

Igor Almenara
·2 minuto de leitura

Áudios enviados acidentalmente no WhatsApp podem estar com dias contados. O site WABetaInfo antecipou que o mensageiro testa um mecanismo de revisão de áudios que permite escutar o conteúdo da mensagem gravada logo antes de enviá-la.

De acordo com a publicação, o recurso seria uma camada entre a gravação e o envio da mensagem de áudio. Quando habilitada, qualquer gravação seria reservada numa área inferior para ser escutada pelo usuário antes do envio — algo que até já era possível no WhatsApp, mas era acessível através de uma gambiarra e sequência de ações complicadas.

Na versão beta, a novidade pode ser acessada através do botão “Review” (“revisão”, em tradução livre), localizado na barra inferior quando a gravação é deixada em mãos livres. Pressioná-lo finaliza a mensagem e a disponibiliza na mesma barra, ao lado de botões de lixeira (para exclusão) e do botão de envio, à direita.

Curiosamente, a revisão de áudios não é inédita em mensageiros — e há um bom tempo. O Telegram conta com recurso semelhante desde 2016 — lá, escondido num botão de “pausa” durante gravações com mãos livres. Se chegar à versão final, este seria mais um recurso “inspirado” em concorrentes do WhatsApp.

Recentemente, áudios no mensageiro do Facebook receberam bastante atenção: em abril, o aplicativo começou a liberar a aceleração de mensagens em até 2x para usuários do programa beta — uma antiga demanda para agilizar a reprodução de conteúdo.

Além disso, mensagens autodestrutivas também ganharam novas opções no acesso antecipado, igualmente nos mesmos moldes do recurso semelhante do Telegram. Apesar de não ser uma novidade no segmento, são adições importantes para melhorar a experiência com conversas no celular e elevam o WhatsApp ao mesmo nível das soluções alternativas.

Por se tratar de uma ferramenta ainda em beta, não há previsão para que seja lançada na versão final. A novidade está oculta dentro do programa de acesso antecipado, ainda escondida no código do app, portanto nem mesmo os testadores têm podem experimentá-la por enquanto.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: