Mercado abrirá em 3 h 58 min
  • BOVESPA

    110.611,58
    -4.590,65 (-3,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.075,41
    +732,87 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,39
    +0,34 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.698,20
    +20,20 (+1,20%)
     
  • BTC-USD

    54.076,00
    +4.219,45 (+8,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.090,14
    +65,94 (+6,44%)
     
  • S&P500

    3.821,35
    -20,59 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    31.802,44
    +306,14 (+0,97%)
     
  • FTSE

    6.725,86
    +6,73 (+0,10%)
     
  • HANG SENG

    28.773,23
    +232,40 (+0,81%)
     
  • NIKKEI

    29.027,94
    +284,69 (+0,99%)
     
  • NASDAQ

    12.497,50
    +200,25 (+1,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9831
    +0,0233 (+0,33%)
     

WhatsApp vai avançar com mudança em termos de privacidade apesar de polêmica

·1 minuto de leitura
.

BANGALORE, Índia (Reuters) - O WhatsApp anunciou na quinta-feira que vai prosseguir com uma polêmica mudança nos termos de privacidade dos usuários, mas que incluiu mais informações para explicar as alterações.

Em janeiro, a plataforma de comunicação anunciou que preparava uma nova política de regras de privacidade, sob a qual iria compartilhar dados limitados dos usuários com o Facebook, sua controladora.

O anúncio causou críticas pelo mundo e motivou migração de usuários para rivais como Telegram e Signal. Com isso, o WhatsApp atrasou a entrada em vigor da política para maio.

Na mais recentemente comunicação, o WhatsApp afirmou que vai começar a lembrar os usuários para lerem e aceitarem os novos termos de modo a manter a plataforma funcionando para eles.

"Também incluímos mais informações para resolver preocupações que recebemos", afirmou a empresa.

O anúncio do WhatsApp ocorreu enquanto o Facebook bloqueou acesso a todo conteúdo noticioso na Austrália disponível em sua plataforma, disparando uma onda de críticas de veículos de imprensa e políticos.

(Por Shubham Kalia e Anuron Kumar Mitra) ((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447753)) REUTERS AAJ AAP