Mercado abrirá em 2 h 10 min
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,02
    -0,33 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.787,20
    -5,90 (-0,33%)
     
  • BTC-USD

    54.237,31
    -1.418,75 (-2,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.258,88
    -4,09 (-0,32%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.899,29
    +4,00 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.906,75
    -12,50 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6444
    -0,0576 (-0,86%)
     

WhatsApp testa esquema de pré-visualização de imagens igual ao do Telegram

Igor Almenara
·2 minuto de leitura

O WhatsApp pode ser o mensageiro mais popular no Brasil, mas está longe de ser o pioneiro em termos de recursos. A mais recente adição na versão de testes do app copia o Telegram, um dos seus maiores concorrentes, na pré-visualização de fotos enviadas ou recebidas em conversas.

A descoberta foi feita no programa de testes do iOS, atualmente fechado para novos participantes, e teve capturas de tela divulgada pelo site WABetaInfo. A visualização prévia de mídia, aquela exibida antes de você abrir a imagem no plano principal, antes era apresentada em um quadrado; na nova versão, ela toma forma retangular, esticada para cima, mostrando a imagem praticamente completa.

Essa mesma proporção de exibição é adotada no Telegram e harmoniza bem com o padrão de displays dos celulares mais recentes — cujas proporções ultrapassaram a barreira do widescreen (16:9). O formato mais espichado dispõe maior quantidade de pixels na vertical, consequentemente, com mais espaço disponível para conteúdo.

(Imagem: Reprodução/WABetaInfo)
(Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

Vale ressaltar que a mudança da pré-visualização de mídia é estritamente visual. Ainda assim, não deixa de ser uma boa melhoria para a experiência geral com o mensageiro do Facebook em termos de compartilhamento de imagens.

Comparação com a pré-visualização de media do Telegram. (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)
Comparação com a pré-visualização de media do Telegram. (Imagem: Igor Almenara/Canaltech)

As várias inspirações

Abordagem semelhante ao Telegram também já aconteceu em outras ocasiões. Quando o mensageiro azul começou a ganhar relevância, o WhatsApp correu atrás de um dos seus principais recursos: a criptografia de ponta a ponta.

Posteriormente, o limite para a quantidade de integrantes de um grupo também aumentou, junto das melhorias de gerenciamento para administradores. Mais recentemente, as mensagens temporárias chegaram ao WhatsApp e, embora não apresentem a mesma versatilidade que as do Telegram, são uma alternativa interessante para conversar sobre assuntos com a certeza de que o papo será excluído sozinho depois.

Outra "inspiração" encontrada nas versões de testes está na reprodução acelerada de áudio. Desde a introdução da comunicação por voz, nunca foi possível acelerar o conteúdo da mensagem por meios normais — e, por vezes, os usuários recorriam ao mensageiro vizinho para aproveitar a ferramenta. Em versões de testes também flagradas pelo WABetaInfo, o WhatsApp permite essa mudança e é capaz de tocar um áidio até duas vezes mais rápido que a gravação original.

Como sempre, por se tratar de uma ferramenta ainda em testes, não há previsão para a sua chegada na versão estável do WhatsApp. A mudança ainda não foi vista em celulares Android, mas é provável que também apareça no sistema do Google. Por agora, resta aguardar por atualizações.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: