Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    46.496,65
    -58,71 (-0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

WhatsApp prepara nova tentativa de esclarecer polêmica de privacidade

Igor Almenara
·3 minuto de leitura

Na mais recente atualização na sua versão Beta, o WhatsApp incluiu uma nova tela inteiramente dedicada a avisos de privacidade do mensageiro. O app reitera seu compromisso com a discrição dos usuários, assunto que virou polêmica após a adição repentina das políticas de compartilhamento de dados com parceiros do Facebook, na tentativa de conter a debandada do aplicativo e preparar terreno para a futura alteração.

Basicamente, as novidades se resumem à nova tela de aviso de privacidade do WhatsApp, mas a notificação não deixa de introduzir peças novas ao tabuleiro. O mensageiro informa explicitamente que a jamais lerá, ouvirá ou assistirá o conteúdo das conversas pessoais. “Elas possuem encriptação de ponta. Isso nunca vai mudar.”, pontua brevemente no primeiro parágrafo.

(Imagem: Reprodução/WABetaInfo)
(Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

No segundo, ela cita as ferramentas tão questionadas na atualização de políticas. Os diálogos com contas comerciais, segundo o WhatsApp, estão simplificados para que consumidores recebam respostas mais rápidas, mas o app reitera que o contato com estabelecimentos é totalmente opcional — e, no caso, o único meio de extrair os interesses do indivíduo para aprimorar o direcionamento de propagandas.

Contudo, conversas com contas comerciais não necessariamente são compartilhadas com o Facebook e utilizadas para direcionamento de propagandas. Na verdade, essas informações são somente fornecidas se o administrador da conta comercial optar pelo uso das ferramentas para melhor encontrar seu público-alvo; em troca, ele contribui com a rede de informações com as próprias informações.

O sistema é complexo e cheio de contornos para camuflar o compartilhamento irrestrito de dados, contudo, a novidade do Beta certifica que os usuários não serão expostos ao direcionamento de anúncios sem antes conversar com contas comerciais que fazem uso da ferramenta. Numa segunda janela, o app reforça os avisos sobre o novo termo de uso e indica links para leitura. Ademais, informa que os termos entrarão em vigor a partir do dia 15 de maio de 2021.

Informar não é a solução para o problema

Quando a aplicação das novas políticas e o ultimato “aceite ou deixe de enviar mensagens” foi adiado para maio, o Facebook entendeu que precisaria tomar um tempo para preparar sua base de usuários para as mudanças — seja refinando-as de acordo com a péssima recepção ou informando a comunidade de forma mais clara sobre o que mudaria.

Aparentemente, o Facebook não recuou nas alterações e insistirá na introdução do sistema que “favorece pequenos empreendedores”. Contudo, usará o período que antecede a data da aplicação para divulgação — mesmo que de forma sucinta e ambígua. As novas telas do Beta do WhatsApp sanam parte dessas dúvidas e, se der para contar com a palavra da companhia que gerencia o mensageiro, as mensagens pessoais jamais serão lidas e continuarão com criptografia de ponta a ponta permanentemente.

(Imagem: Rachit Tank/Unsplash)
(Imagem: Rachit Tank/Unsplash)

Por outro lado, ainda não se sabe se todos serão obrigados a aceitar ou acatar as novas políticas de privacidade para continuar utilizando o app. Afinal, se a comunicação com contas comerciais é opcional, por qual razão o usuário deveria ser obrigado a aceitar os termos de uso de um serviço que ele não pretende, de fato, consumir?

Uma medida inteligente, nesse caso, seria implementar regras distintas para utilização do aplicativo. Assim, aquele que não pretende se comunicar com empreendimentos não precisa aceitar o compartilhamento de dados e seria impedido de enviar mensagens para essas contas até que concordasse com o contrato na íntegra.

A medida poderia gerar uma fragmentação da comunidade, contudo, seria uma opção mais eficiente para manter o relacionamento mais transparente e tirar o Facebook da mira de instituições de proteção de dados de todo o mundo.

A atualização com a nova janela de aviso de privacidade foi incluída no programa beta Google Play Beta Program, na versão do WhatsApp 2.21.4.13. Se você é participante do programa, mas ainda não recebeu a atualização, vale conferir se há algum download disponível; caso ainda não tenha, resta aguardar para que o pacote alcance o seu aparelho.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: