Mercado fechado

WhatsApp não permite mais abrir fotos autodestrutivas no PC

Não será mais possível visualizar fotos e vídeos autodestrutivos pelo WhatsApp Desktop. A mudança no recurso adicionará mais uma camada de segurança para garantir a que as mídias serão vistas uma única vez, permitindo que sejam abertas exclusivamente no celular, em que é impossível tirar print desde outubro.

A alteração nas fotos e nos vídeos de visualização única tornam o WhatsApp mais parecido com as mensagens diretas do Instagram e com o Telegram, em que não é possível abrir mídias temporárias pelo PC, mas somente pelo celular. Apesar de adicionar um obstáculo em usabilidade, a adição dará mais segurança aos usuários que recorrem aos envios autodestrutivos.

As mídias de visualização única não poderão ser visualizadas no PC (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)
As mídias de visualização única não poderão ser visualizadas no PC (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

Segundo o site WABetaInfo, a nova restrição do WhatsApp para PC se aplica tanto à versão desktop tradicional quanto ao app exclusivo de Windows (UWP). A mudança também afeta o uso do app para macOS e web, acessível pelo navegador.

Prints bloqueados no celular

No celular, o WhatsApp bloqueará qualquer tentativa de print do destinatário — algo semelhante ao que acontece na navegação anônima do Chrome, por exemplo. Caso o usuário tente fazer uma captura, o sistema informará que o aplicativo não permite gravações do display.

É óbvio que mídias autodestrutivas não são 100% seguras — ainda dá para fotografar a tela com outro dispositivo, por exemplo —, contudo, as alternativas são mais complicadas. Sendo assim, não confie totalmente na hora de enviar uma foto ou um vídeo para alguém, mesmo que, em teoria, o conteúdo só possa ser visto uma única vez.

Muda para todo mundo

Se você ainda consegue visualizar fotos e vídeos temporários no WhatsApp Desktop/web, a mudança ainda não alcançou seu dispositivo, mas é só questão de tempo até isso acontecer. Provavelmente, não é necessário instalar nenhuma atualização para o bloqueio entrar em vigor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: