Mercado fechado

WhatsApp diz que trabalha para restaurar serviço de pagamento e conectá-lo ao PIX

Flávia Furlan
Foto: WhatsApp / Ilustração

Como resultado de uma conversa com o Banco Central (BC) realizada ontem, o WhatsApp, aplicativo de mensagens do Facebook, divulgou um comunicado em que diz que está trabalhando em conjunto com os parceiros e as autoridades para restaurar seu serviço de pagamentos, o qual será conectado à plataforma de pagamentos instantâneos em desenvolvimento pelo regulador, o PIX.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Lançada em 15 de junho, a funcionalidade foi suspensa após pedidos do Banco Central e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) oito dias depois, sob a justificativa de eventual ameaça à competição do mercado. O WhatsApp tem 120 milhões de usuários, o que potencializa seu arranjo de pagamentos frente a competidores de menor porte como as fintechs.

Leia também

“Estamos animados em permitir que os brasileiros enviem pagamentos seguros e sem dinheiro físico no WhatsApp o mais breve possível”, disse o comunicado assinado por Will Cathcart, chefe do WhatsApp, que destaca a importância de modalidades de pagamento à distância em meio aos desafios causados pela pandemia de Covid-19.

O comunicado ainda indica que o BC expressou a intenção de encontrar um caminho com a Visa e a Mastercard para que o serviço prossiga, envolvendo outras autoridades, caso necessário. O Valor noticiou que as bandeiras devem entregar respostas aos questionamentos do BC sobre o negócio nos próximos dias.

Na reunião, o WhatsApp ressaltou o compromisso de fornecer pagamentos no sistema do PIX “tão logo esteja disponível”. O BC, por sua vez, disse que respalda plataformas como o WhatsApp por permitir alternativas digitais a pessoas físicas e empresas de menor porte.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.