Mercado fechará em 6 h 10 min
  • BOVESPA

    117.617,83
    +420,01 (+0,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.808,13
    -37,70 (-0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,03
    +0,27 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.724,70
    +3,90 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    20.218,14
    +317,11 (+1,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,13
    -2,99 (-0,65%)
     
  • S&P500

    3.784,43
    +1,15 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    30.228,24
    -45,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    6.979,65
    -72,97 (-1,03%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,77 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.694,75
    +71,00 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1086
    -0,0276 (-0,54%)
     

WhatsApp Business: 5 erros comuns que levam clientes a bloquear uma empresa

O WhatsApp se tornou uma das principais ferramentas de comunicação da atualidade, acumulando cerca de 2 bilhões de usuários ao redor do mundo. A plataforma ainda se expandiu com o aplicativo dedicado para canais de relacionamento, o WhatsApp Business, estreitando a interação entre pessoas físicas e empresas.

Com o uso indevido de bots e outras ferramentas de automatização, porém, este contato direto pode se tornar um incômodo, causando bloqueios por parte dos usuários e até alegações de spam para o WhatsApp. Esse tipo de denúncia pode resultar em pagamento de sanções e até mesmo na expulsão da conta da empresa, prejudicando a sua percepção por parte dos clientes.

Segundo Laura Melaragno, gerente de Pré-vendas da Sinch LATAM, "é essencial que as empresas cumpram com as boas práticas no uso do canal para ver um retorno positivo". A Sinch é uma plataforma de comunicação em nuvem parceira da Meta e analisou quais são os erros cometidos que levam usuários a bloquear uma empresa no WhatsApp. Confira os cinco mais comuns.

Os cinco erros mais comuns que levam clientes a bloquear uma empresa no WhatsApp

(Imagem: Reprodução/Unsplash)
(Imagem: Reprodução/Unsplash)

Conforme a análise da Sinch, os cinco maiores fatores de risco, são:

  1. Alta frequência de mensagens;

  2. Contato sem consentimento para receber mensagens, conhecido como "Opt in";

  3. Falta de solução dentro do canal;

  4. Alto tempo de espera de resposta;

  5. Conversas sem opção de atendimento humano.

Para manter uma relação saudável entre clientes e empresas, evitando o bloqueio, a Sinch desenvolveu uma ferramenta de relacionamento que se baseia em boas práticas, respeitando as Políticas de Negócios do WhatsApp. A "Warm Up" é utilizada por diversas empresas, incluindo o iFood, que obteve 38 vezes mais conversões de vendas no WhatsApp do que em outros canais com a mesma campanha de marketing, em 2021.

Segundo a empresa, a ferramenta "parte de regras essenciais com apoio de tecnologia de ponta", sendo caracterizada por:

  • Ter um número de telefone dedicado, dando mais credibilidade aos clientes;

  • Aumentar o número de mensagens diárias enviadas de forma segura e sustentável, gerando mais engajamento através de conteúdo de qualidade;

  • Ajuda para obter o "Opt-in": o consentimento dos usuários do canal para receber informações comerciais em seus telefones celulares;

  • Uso de mensagens modelos do WhatsApp pré-aprovadas, podendo ser personalizadas de acordo com as necessidades e aplicadas a qualquer indústria.

É importante que as empresas se atentem a este tipo de estratégia, visto que os públicos estão cada vez mais interessados neste tipo de comunicação, e afim de se destacar da concorrência. Conforme demonstra uma pesquisa do Facebook Messaging, 53% dos consumidores dizem ter mais probabilidade de comprar de uma empresa para a qual podem enviar mensagens, e 63% dizem que enviam mais mensagens para as empresas hoje do que há dois anos. Essa mecânica ainda engloba todas as gerações, incluindo os baby boomers – em que 63% se diz adeptos a essa prática.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: