Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.717,94
    -518,06 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.460,55
    +652,35 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    93,99
    +2,06 (+2,24%)
     
  • OURO

    1.785,70
    -9,90 (-0,55%)
     
  • BTC-USD

    24.152,64
    +219,51 (+0,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,13
    -1,61 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,17 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,63 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,67 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.346,75
    -45,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3237
    +0,0773 (+1,47%)
     

WhatsApp amplia reações para incluir todo o catálogo de emojis

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O WhatsApp anunciou nesta segunda-feira (11) que os usuários poderão usar todo o catálogo de emojis para reagir a mensagens no aplicativo. As reações na plataforma existem desde maio deste ano, mas só ofereciam seis opções até então.

Em nota, a empresa disse que o teclado completo já está sendo implementado e estará disponível para todos os usuários nas próximas semanas. Diferentes tons de pele de emojis também estarão disponíveis. Ao todo, o aplicativo vai contar com mais de 3.600 opções.

"Bem a tempo do Dia Mundial do Emoji (17 de julho), as pessoas agora poderão usar qualquer emoji para reagir a uma mensagem de WhatsApp, tornando as conversas muito mais divertidas e expressivas", disse a empresa.

Assim como mensagens e chamadas, as reações no aplicativo também são protegidas com criptografia de ponta a ponta.

As reações com emojis já existem no Messenger, do Facebook, e no Telegram, principal concorrente do serviço de mensagens. Tanto o WhatsApp quanto o Facebook são controlados pela Meta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos