Mercado fechado

WhatsApp amplia ferramenta que encontra lojas próximas de você

O Guia de Negócios do WhatsApp, ferramenta que permite encontrar estabelecimentos comerciais nos arredores, foi lançado hoje (17) em todo o Brasil. Durante o evento WhatsApp Business Summit, a Meta anunicou a liberação definitiva da funcionalidade que, até agora, estava disponível exclusivamente em São Paulo (SP).

A função torna o WhatsApp uma ferramenta de busca por mercearias, lojas de roupas, serviços de hotelaria, restaurantes e várias outras categorias. O aplicativo praticamente se torna um Google Maps, mas contando com integração total com o mensageiro, fornecendo contato mais rápido com comerciantes direto pelo chat.

O Guia de Negócios do WhatsApp colocará empresas próximas do usuário disponíveis direto no mensageiro (Imagem: Reprodução/Meta)
O Guia de Negócios do WhatsApp colocará empresas próximas do usuário disponíveis direto no mensageiro (Imagem: Reprodução/Meta)

A guia dedicada dá acesso rápido a segmentos específicos, incluindo “Compras e Varejo”, “Educação”, “Hotel e Alojamento”, “Imóveis” e “Beleza, cosméticos e cuidados”. A pesquisa do app é feita com base na localização, ou seja, os empreendimentos disponíveis mais próximos do usuário aparecem em destaque na lista.

“O objetivo final aqui é que você possa encontrar, conversar e comprar de qualquer negócio, tudo isso no WhatsApp”, ressaltou Mark Zuckerberg, CEO da Meta.

A proposta visa impulsionar pequenos comercios locais, como mercearias de bairro, salões de beleza, floriculturas e padarias. Empresas grandes que usam o WhatsApp Business também vão aparecer, porém. “O usuário poderá acessar o negócio cadastrado, seu catálogo de produtos e começar a interagir através do chat. Em breve, poderá fazer o pagamento, numa jornada completa de compra”, disse o chefe do WhatsApp na América Latina, Guilherme Horn.

Pagamento de compras no app

Outra facilidade apresentada hoje é o sistema de pagamentos incluído no WhatsApp. A ferramenta de transferência do aplicativo agora permite que o comerciante cobre do consumidor direto pelo aplicativo, sem precisar de gambiarras.

O recurso de pagamento está em testes atualmente, e conta com a participação dos adquirentes Fiserv, Getnet, Cielo, Mercado Pago e Rede. A Meta ressalta que se trata de uma plataforma aberta, então outras companhias poderão integrar o serviço se quiserem.

Para cada compra, o WhatsApp cobrará uma taxa dentro do app — o que pode ser um contraponto importante frente a gratuidade do Pix. Ainda assim, a praticidade e a combinação da ferramenta com a disposição do catálogo e o chat automatizado pode atrair empreendedores para a ferramenta da Meta.

No evento, o WhatsApp não esclareceu quando a novidade será liberada para os clientes, porém mencionou que brasileiros poderão realizar pagamentos no app usando cartões de débito/crédito nas bandeiras Mastercard ou Visa. A novidade deve ser liberada para todos por meio de atualização.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: