Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.105,38
    +3,39 (+0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.566,56
    -941,79 (-1,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,08
    -0,47 (-0,55%)
     
  • OURO

    1.831,20
    -11,40 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    38.232,91
    -4.715,93 (-10,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    899,13
    +656,45 (+270,50%)
     
  • S&P500

    4.431,55
    -51,18 (-1,14%)
     
  • DOW JONES

    34.466,95
    -248,44 (-0,72%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.585,50
    -255,50 (-1,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1867
    +0,0566 (+0,92%)
     

WhatsApp é o app no qual o brasileiro mais gasta tempo, aponta pesquisa

·2 min de leitura

O WhatsApp é o aplicativo número um do brasileiro e no qual mais se gasta tempo por aqui. A descoberta é da pesquisa Panorama Mobile Time, produzida pela Opinion Box, sobre o uso de programas em celulares no Brasil. O "Zap" cresceu mais de 5% no tempo de utilização em apenas seis meses, totalizando 33% das pessoas.

Em segundo lugar no ranking está o Instagram, citado por 27% dos entrevistados como o programa no qual passam mais tempo conectado. A rede social também experimentou crescimento de 2% no comparativo com a pesquisa anterior, quando era apontada por cerca de 25% dos brasileiros.

WhatsApp e Instagram brigam para ver quem toma mais tempo do brasileiro (Imagem: Reprodução/Mobile Time)
WhatsApp e Instagram brigam para ver quem toma mais tempo do brasileiro (Imagem: Reprodução/Mobile Time)

Outra rede social da Meta, o Facebook fecha o pódio na terceira posição, porém com uma tendência de queda. A plataforma tomava mais tempo para 15% dos ouvidos, mas agora esse percentual é de apenas 10. Essa queda é reflexo de uma baixa nos acessos do Facebook dos últimos anos, que perdeu fãs no mundo inteiro para o próprio Instagram e principalmente para o TikTok.

A pesquisa ainda listou os demais apps populares no país: YouTube (7%), Tik Tok (3%), Kwai (2%) e Twitter (2%). A surpresa da listagem é o Kwai, que não é tão popular lá fora, mas faz muito sucesso em solo brasileiro, a ponto de ficar apenas um ponto percentual abaixo da rival TikTok. A pesquisa ressaltou que ambos tiveram queda significativa em seis meses.

Mais execuções ao longo do dia

A quantidade de aberturas de um aplicativo ao longo do dia também foi mensurada pelo levantamento. O WhatsApp ainda segue na liderança com bastante folga: para 54% dos entrevistados, esse é o programa aberto mais vezes durante o dia. O Instagram tem 15%, o Facebook 7% e o YouTube, apenas 2%

Esse resultado era esperado, afinal um software de chat costuma ser bastante visualizado devido às constantes interações. O app é também o mais presente na tela inicial dos aparelhos brasileiros, presente em 54% dos telefones.

Esses são os apps mais presentes na tela inicial dos telefones brasileiros (Imagem: Reprodução/Mobile Time)
Esses são os apps mais presentes na tela inicial dos telefones brasileiros (Imagem: Reprodução/Mobile Time)

Informação curiosa foi sobre a assinatura de serviços de streaming. O movimento que começou no início da pandemia da covid-19 parece se manter firme: em um ano, subiu de 56% para 64% a proporção de brasileiros com telefones celulares que assinam um serviço transmissão de filmes e séries.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 20 de novembro de 2021 e ouviu 2.036 brasileiros com 16 anos ou mais que acessam a internet via smartphone. Segundo a Mobile Time, o levantamento tem margem de erro de 2,1 pontos percentuais para mais ou para menos, bem como 95% de grau de confiança.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos