Mercado fechado

Warner vai deixar de usar marcas HBO GO e Now nos EUA

Felipe Demartini

A WarnerMedia anunciou que não vai mais usar as marcas HBO GO e Now nos Estados Unidos. As mudanças vêm como uma maneira de unificar os serviços da empresa no país e facilitar a escolha e o acesso dos clientes, principalmente depois da chegada do HBO Max, há duas semanas, que vem como a principal oferta da companhia no mercado de streaming de conteúdo. Acima de tudo, o objetivo é tornar as coisas menos confusas, apesar de os termos ainda variarem e fomentarem muitas dúvidas.

É importante, antes de mais nada, explicar que a mudança não se aplica ao Brasil e que, nos EUA, o ecossistema da emissora é composto por três aplicativos: o HBO GO é para que assinantes de TV à cabo também possam assistir aos conteúdos sob demanda, enquanto o HBO Now traz o mesmo acervo, mas permite assinatura direta. Por fim, o mais recente HBO Max reúne os materiais não apenas do canal em si, mas também de outros do conglomerado, assim como produções originais.

O atual aplicativo do HBO GO funcionará apenas até o dia 31 de julho, quando deixará de estar disponível nas lojas de apps e não poderá mais ser acessado pelos assinantes. É aí que a coisa começa a ficar um pouco complexa, já que a ideia da WarnerMedia é garantir a migração de todos os seus assinantes, venham eles das operadoras de televisão à cabo ou por meio de assinatura direta, para o HBO Max. Na prática, existem vários poréns.

Nem todas as operadoras de televisão por assinatura aderiram à proposta de upgrade de seus clientes para o HBO Max, com a empresa apenas falando que “a maioria” dos clientes têm acesso. Os outros ficam restritos a acessar os conteúdos por meio do site do HBO GO, que permanece no ar, mas apenas até o final de agosto. Depois, caso não exista acordo, eles deixarão de ter acesso aos filmes e séries sob demanda.

O mesmo também vale para os usuários da plataforma HBO Now em aparelhos da Amazon ou da linha Roku. As empresas, novamente, não aderiram ao plano de upgrade para o Max como fez a Apple, por exemplo, o que significa que, nestes aparelhos, a seleção restrita de produções do canal continuará disponível por tempo indeterminado, com o aplicativo sendo apenas chamado de HBO, em uma mudança de marca que será aplicada em breve.

Em comunicado, a Warner disse que esses casos são exceções e que as mudanças surgem para unificar a oferta de conteúdo da empresa em torno de seu aplicativo central, o HBO Max. Ainda de acordo com a companhia, novos acordos de upgrade e transferência de usuários devem ser firmados ao longo das próximas semanas e meses para que todos os utilizadores estejam conectados a uma mesma plataforma. Não é tão simples, já que muitas conversas envolvem licenciamento e valores, mas existem tentativas, pelo menos.

E no Brasil?

Em comunicado enviado ao Canaltech, a HBO informou que as mudanças que estão sendo realizadas pela WarnerMedia se referem apenas ao mercado dos Estados Unidos e não se aplicam ao Brasil. Em nosso país, o HBO Max ainda não tem data de lançamento marcada, enquanto o HBO GO concentra tanto a opção de acesso direto, para quem quiser comprar uma mensalidade do serviço, quanto os assinantes de televisão por assinatura, que, caso possuam os canais da marca em seu pacote, podem assistir aos conteúdos sem pagamentos adicionais. Pelo menos por enquanto, então, nada muda.

Fonte: Canaltech