Mercado fechará em 1 h 18 min

Warner Music movimenta US$1,9 bi em maior IPO dos EUA de 2020

(Reuters) - A Warner Music, terceira maior gravadora do mundo, disse nesta quarta-feira que movimentou 1,93 bilhão de dólares no que foi a maior abertura de capital norte-americana de 2020 até agora, com a venda de mais ações do que o planejado.

A Warner, que abriga lendas da música, como Pink Floyd, Prince e David Bowie, planejava precificar seu IPO na terça-feira, mas adiou por um dia por causa do #BlackOutTuesday, um evento em redes sociais para mostrar apoio à justiça racial.

A empresa aumentou a oferta para 77 milhões de ações classe A a 25 dólares por ação, avaliando-a em 12,75 bilhões de dólares. Inicialmente, a empresa propôs oferecer 70 milhões de ações e estabeleceu uma meta de 23 a 26 dólares por ação para o IPO.

Toda a oferta é composta por investidores existentes que vendem ações.

A Warner teve um salto de 12% em sua receita de streaming de música gravada em abril, alimentada por novos lançamentos, incluindo o último álbum da artista ganhadora do Grammy Dua Lipa, "Future Nostalgia".

A indústria da música é vista como mais resiliente à fraqueza da economia em geral, embora a Warner Music tenha advertido que a pandemia afetou os fluxos de receita física e atrasou o lançamento de novas álbuns, filmes e programas de televisão.

A empresa, majoritariamente detida pela Access Industries do bilionário Len Blavatnik, registrou um prejuízo líquido de 74 milhões de dólares no segundo trimestre fiscal, em comparação com um lucro de 67 milhões no ano anterior. A Warner Music possuí uma dívida total de 2,98 bilhões de dólares.

(Por Joshua Franklin em Nova York e C Nivedita em Nova Delhi)

((Tradução Redação São Paulo; 55 11 56447727))

REUTERS PS PAL