Mercado abrirá em 9 h 34 min
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,09
    -0,26 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.794,90
    +1,80 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    53.922,07
    -2.062,60 (-3,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.246,16
    -16,80 (-1,33%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.774,13
    +152,21 (+0,53%)
     
  • NIKKEI

    29.099,93
    +591,38 (+2,07%)
     
  • NASDAQ

    13.904,25
    -15,00 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7079
    +0,0059 (+0,09%)
     

Warburg mira fundo global de US$ 15 bi com foco em energia limpa

Sabrina Willmer
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Warburg Pincus quer captar US$ 15 bilhões para seu próximo fundo de aquisição global enquanto reduz a exposição a investimentos em combustíveis fósseis, de acordo com pessoas a par do assunto.

A firma de private equity pretende começar a promover o fundo até o feriado do Labor Day nos Estados Unidos, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. O novo fundo investirá em energias renováveis e tecnologia de energia, uma mudança em relação aos fundos anteriores focados em petróleo e gás, que têm pesado no portfólio, disseram as pessoas.

Kerrie Cohen, porta-voz da empresa de Nova York, não quis comentar.

A Warburg, que conta com o ex-secretário do Tesouro dos EUA Timothy Geithner como presidente, busca fundos enquanto o setor de private equity continua a acumular caixa. Embora a captação de recursos tenha desacelerado durante a pandemia, investidores continuam com apetite por ativos de maior rendimento, já que as taxas de juros ainda estão perto de mínimas históricas.

A mudança de estratégia da Warburg coincide com mudanças estruturais na economia, onde empresas, como fabricantes de automóveis, têm se diversificado em áreas que dependem mais de energia mais limpa.

Durante a campanha presidencial do ano passado, Joe Biden propôs gastar US$ 2 trilhões para apoiar a energia limpa, como na construção de estações de carregamento de veículos elétricos, no desenvolvimento de carros menos poluentes e estações de transporte público com emissão zero.

Investidores também têm reduzido compromissos com fundos de energia devido aos baixos retornos. No ano passado, a pandemia afetou os preços do petróleo e do gás em parte porque as pessoas passaram a viajar menos.

Os investimentos da Warburg em todos os fundos teriam quase dobrado o ganho de 18% do ano passado se não fosse por suas posições em energia, disse uma das pessoas. A firma suspendeu a captação para um fundo com foco em energia no início de 2020 em resposta à menor demanda por esse tipo de estratégia.

Os principais fundos de aquisição da Warburg também investem em serviços financeiros, saúde, tecnologia e empresas de consumo, industriais e de serviços.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.