Mercado fechado
  • BOVESPA

    103.928,19
    +3.153,62 (+3,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.938,23
    +931,07 (+1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,97
    +1,40 (+2,14%)
     
  • OURO

    1.769,60
    -14,70 (-0,82%)
     
  • BTC-USD

    56.931,75
    +294,42 (+0,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.450,59
    +11,70 (+0,81%)
     
  • S&P500

    4.577,10
    +64,06 (+1,42%)
     
  • DOW JONES

    34.639,79
    +617,75 (+1,82%)
     
  • FTSE

    7.129,21
    -39,47 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.962,25
    +92,50 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3727
    -0,0741 (-1,15%)
     

Walmart está usando caminhões sem motorista para entregas

·2 min de leitura
Área externa de um Walmart, em San Francisco, Califórnia, EUA. (Foto: Getty Images)
Área externa de um Walmart, em San Francisco, Califórnia, EUA. (Foto: Getty Images)
  • Empresa está utilizando caminhões sem motorista para entrega de mercearia online;

  • Caminhões são projetados pela startup Gatik, relacionada ao Walmart; 

  • Startup opera desde agosto um sistema com raio de 11km de entrega; 

Nesta segunda-feira, o Walmart anunciou que começou a usar caminhões totalmente sem motorista em seu negócio de mercearia online, com o objetivo de aumentar a capacidade e reduzir as ineficiências no seu serviço, através da startup Gatik. A startup, disse à CNBC, que desde agosto, operou dois caminhões baú autônomos, sem um motorista de segurança, em um circuito de 7 milhas (cerca de 11 km) diariamente durante 12 horas.

Os caminhões Gatik são carregados com pedidos de supermercado on-line de um centro de atendimento do Walmart chamado pela empresa de “loja escura”. Os pedidos são então levados para uma mercearia próxima ao Walmart Neighbourhood Market em Bentonville, Arkansas, onde a grande rede de supermercados está sediada.

O programa começou em dezembro de 2020, após obter a aprovação da Comissão de Rodovias do Estado de Arkansas. A parceria está focada na chamada milha intermediária, que seria o transporte de mercadorias dentro da cadeia de suprimentos, que na maioria das vezes sai de um depósito para um centro de distribuição, ou de um depósito para um varejista.

O Walmart, o maior vendedor de itens de mercearia do país, está testando os veículos autônomos Gatik como parte de sua transição para um modelo “hub and spoke” para entrega de mercearia, onde as lojas escuras estão mais perto do consumidor e costumam servir a várias lojas de varejo. A empresa disse à CNBC que o uso de veículos automatizados também permitirá que os funcionários das lojas tenham mais liberdade para executar tarefas de “nível superior”, incluindo a coleta e embalagem de pedidos online e atendimento ao cliente.

A Gatik, ligada ao Walmart, alegou, por meio de nota à CNBC, que seus veículos autônomos também podem reduzir os custos de logística em até 30% para uma mercearia. As mercearias normalmente tem margens estreitas de lucro que variam de 2% a 4%, de acordo com pesquisa da Bain and Company realizada neste ano. 

Mas por outro lado, o Walmart não é a primeira grande rede no país a tentar veículos autônomos. A rede de supermercados Kroger testou a entrega autônoma com a startup Nuro desde 2018 e completou milhares de entregas de “última milha” com esse sistema na área de Houston, no Texas, e está testando o modelo na Flórida. A Albertsons , que opera supermercados como Safeway e Kings, está testando a entrega na “última milha” com a startup Tortoise no norte da Califórnia, com carrinhos preenchidos com produtos e operados por funcionários com um controle de Xbox para navegar até a casa do cliente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos