Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.334,45
    -149,91 (-0,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Wall Street tem rali em meio a otimismo renovado com economia

·1 min de leitura
Pessoa passa em frente à Bolsa de Nova York, na cidade de Nova York, EUA

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - Wall Street registrou forte alta nesta terça-feira, recuperando-se de uma sequência de perdas à medida que uma série de balanços positivos de empresas e um otimismo renovado com a economia geraram apetite por risco no mercado.

Os três principais índices acionários dos Estados Unidos avançaram mais de 1%, liderados pelo Dow Jones, com forte influência de blue chips, que na véspera havia registrado sua pior performance diária em nove meses.

O S&P apurou a primeira alta em quatro dias, além de ter registrado sua melhor sessão desde março. Já o Nasdaq teve o primeiro ganho em seis sessões.

"É a mentalidade do 'buy-the-dip' (oportunidade de compra) chegando ao mercado", disse Chuck Carlson, presidente da Horizon Investment Services em Hammond, Indiana.

As small caps e o setor de transportes, economicamente sensíveis, superaram o desempenho geral do mercado.

Preocupações crescentes com a altamente contagiosa variante Delta da Covid-19, agora responsável pela maior parte dos novos casos, haviam gerado uma liquidação nas últimas sessões, já que os esforços globais para vacinação ainda estão ganhando ímpeto.

"Coisas como a variante Delta certamente podem impactar nas margens", disse Carlson. "Não é necessário muito medo em alguns investidores para que aconteça o que vimos ontem."

O Dow Jones fechou em alta de 1,62%, a 34.511,99 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 1,52%, a 4.323,06 pontos, e o Nasdaq Composite avançou 1,57%, a 14.498,88 pontos.

A temporada de balanços do segundo trimestre já ganhou ritmo, com 56 companhias do S&P 500 tendo apresentado seus resultados. Dessas, 91% superaram o consenso do mercado, segundo a Refinitiv.

(Reportagem adicional de Devik Jain e Shreyashi Sanyal, em Bengaluru)