Mercado fechará em 2 h 28 min
  • BOVESPA

    107.216,62
    -1.234,59 (-1,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.421,28
    -20,93 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,42
    +0,27 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.668,90
    -1,10 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    19.448,13
    -116,40 (-0,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,38
    -1,60 (-0,36%)
     
  • S&P500

    3.631,74
    -87,30 (-2,35%)
     
  • DOW JONES

    29.142,20
    -541,54 (-1,82%)
     
  • FTSE

    6.881,59
    -123,80 (-1,77%)
     
  • HANG SENG

    17.165,87
    -85,01 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    26.422,05
    +248,07 (+0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.178,75
    -377,00 (-3,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2714
    +0,0388 (+0,74%)
     

Wall St conclui agosto melancólico grifado por ansiedade sobre Fed

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) - Os mercados de ações dos Estados Unidos encerraram o mês em sua quarta queda diária consecutiva nesta quarta-feira, consolidando o desempenho mais fraco para agosto em sete anos, à medida que persistem preocupações com aumentos agressivos das taxas de juros pelo Federal Reserve.

Somando-se à pressão, houve declínios no setor de tecnologia e, mais especificamente, fabricantes de chips, após previsões mornas de Seagate e HP Inc.

Os três principais índices sofreram suas maiores quedas percentuais mensais em agosto desde 2015. Depois de atingir uma máxima em quatro meses em meados de agosto, o S&P 500 tropeçou nas últimas semanas, caindo mais de 8% até o fechamento desta quarta-feira e rompendo vários níveis de suporte técnico observados de perto por operadores.

A pressão vendedora acelerou depois de duros comentários do chair do Fed, Jerome Powell, na sexta-feira sobre manter a política monetária apertada "por algum tempo" frustrarem esperanças de aumentos mais modestos das taxas de juros. O índice de referência caiu mais de 5% nos últimos quatro pregões.

"Tudo com que (Powell) se preocupa é reduzir a inflação e aumentar as taxas para fazer isso, e em termos de quão agressivo deve ser, tudo isso deve ser determinado a partir dos dados", disse Tim Ghriskey, estrategista sênior de portfólio da Ingalls & Snyder em Nova York.

"No momento, estamos neste mercado de idas e vindas, muita volatilidade, preocupações de que o rali que tivemos tenha sido apenas um rali do mercado de baixa, provavelmente alguma preocupação de que voltaremos a novas mínimas."

A presidente do Cleveland Federal Reserve Bank, Loretta Mester, disse nesta quarta-feira que o banco central precisará aumentar as taxas de juros um pouco acima de 4% até o início do próximo ano e mantê-las nessa faixa para trazer a inflação de volta à meta do Fed e que os riscos de recessão o próximo ano ou dois subiram.

O índice S&P 500 fechou em queda de 0,78%, a 3.955,00 pontos. O Dow Jones caiu 0,88%, a 31.510,43 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 0,56%, a 11.816,20 pontos.

No mês, o Dow caiu 4,06%, o S&P 500 perdeu 4,24%, e o Nasdaq recuou 4,64%.

Somando-se ao nervosismo de investidores, as ações também estão entrando em um período historicamente fraco para o mercado em setembro.