Mercado fechado

Wall Street sobe com otimismo comercial apesar de pressão da Boeing

Por Shreyashi Sanyal

Por Shreyashi Sanyal

(Reuters) - Wall Street iniciava a semana com tom otimista nesta segunda-feira, depois que os Estados Unidos e a China mostraram alguns sinais de progresso na resolução de sua guerra comercial, mas uma queda nas ações da Boeing pressionava o Dow Jones.

Às 11:45 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,04%, a 26.780 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,458107%, a 3.000 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,71%, a 8.147 pontos.

O assessor da Casa Branca, Larry Kudlow, disse que as tarifas programadas para dezembro podem ser retiradas caso as negociações comerciais forem bem. Isso se somava ao otimismo vindo das observações do presidente norte-americano, Donald Trump, de que um acordo comercial poderá ser assinado até meados de novembro.

"Qualquer tipo de desenvolvimento positivo no comércio apenas deixa as pessoas um pouco empolgadas, embora seja otimismo demais acreditar que eles chegarão a um acordo comercial completo já em meados de novembro", disse Robert Pavlik, estrategista-chefe de investimentos da SlateStone Wealth LLC.

No entanto, as ações da Boeing estavam no caminho de sua pior queda de dois dias em mais de uma década, pois várias corretoras rebaixaram a recomendação para a empresa depois que mensagens vazadas de um ex-piloto de teste mostraram que ele pode ter enganado, ainda que sem intenção, reguladores sobre a segurança do jato 737 MAX, que tem estado em solo.

As ações da fabricante de aviões caíam 4%, também limitando os ganhos do S&P 500.