Mercado abrirá em 1 h 45 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,11
    +0,23 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.926,60
    -4,20 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.431,16
    -390,24 (-1,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    534,99
    -10,32 (-1,89%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.835,43
    +15,27 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.659,25
    -187,50 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4964
    +0,0067 (+0,12%)
     

Wall St tomba após dados fracos e comentários duros com a inflação de membros do Fed

Placa de Wall Street em frente à Bolsa de Nova York, EUA

Por Sinéad Carew e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - Os índices S&P 500 e Dow Jones recuaram quase 2% nesta quarta-feira, suas maiores baixas diárias em mais de um mês, depois que dados econômicos fracos alimentaram preocupações com a recessão, enquanto comentários agressivos de autoridades do Federal Reserve pioraram ainda mais o ânimo dos investidores.

Antes da abertura do mercado, dados econômicos dos Estados Unidos mostraram que as vendas no varejo e os preços ao produtor recuaram mais do que o esperado em dezembro, enquanto a queda na produção nas fábricas norte-americanas foi maior do que o esperado e a produção no mês anterior foi mais fraca do que se pensava anteriormente.

O Dow Jones caiu 1,81%, para 33.296,96 pontos. O S&P 500 perdeu 1,56%, para 3.928,86 pontos. O índice de tecnologia ​​Nasdaq recuou 1,24%, para 10.957,01 pontos.

A queda de quarta-feira foi a primeira perda do Nasdaq em oito pregões, enquanto o S&P e o Dow Jones tiveram seus maiores declínios percentuais diários desde 15 de dezembro.

Os índices mais fracos nesta quarta-feira foram os setores defensivos de consumo básico, com queda de 2,7%, e de serviços públicos, que recuou 2,4%. Em comparação, os melhores desempenhos foram setores de maior crescimento, como serviços de comunicações, em baixa de 0,9%, e tecnologia, que cedeu 1,3%.

Mais cedo, o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, e a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, enfatizaram a necessidade de subir os juros acima de 5% para reduzir a inflação.

Os comentários dos membros do Fed também destacaram a disparidade entre a estimativa do banco central sobre sua taxa terminal e as expectativas do mercado, que eram de que a taxa chegaria a um pico de 4,88% em junho. Operadores agora apostam em um incremento de 0,25 ponto percentual nos juros em fevereiro.