Mercado fechado

Wall Street desacelera, após série de recordes

Wall Street, perto do prédio da Bolsa de Nova York, em 9 de novembro de 2016

Wall Street interrompeu, nesta quinta-feira (16), uma sequência consecutiva de sessões com fechamentos recordes, e o mercado começou a dar sinais de fadiga.

O índice industrial Dow Jones ganhou 0,04%, a inéditos 20.619,77 pontos, mas o Nasdaq caiu 0,08%, situando-se nos 5.814,90 pontos. O índice S&P 500 cedeu 0,09%, nas 2.347,22 unidades.

Os três índices vinham batendo recordes dia após dia desde que Trump declarou, em 10 de fevereiro, que em breve anunciará um corte nos impostos.

Analistas disseram que as perspectivas dessa política são um tanto difusas, já que não se sabe como essas reduções tributárias serão financiadas.

Outros disseram que a pausa de hoje resulta do temor de que a reforma fiscal de Trump termine saindo dos trilhos por dificuldades políticas.

"As avaliações estão à prova, de maneira que não seria uma surpresa ver investidores retirarem as fichas da mesa", comentou o diretor de investimentos da Hinsdale Associates, Bill Lynch.

O mercado de obrigações subia. Às 19h20, o rendimento dos bônus do Tesouro para dez anos recuava para 2,450%, contra os 2,492% de quarta-feira, enquanto os dos títulos para 30 anos caía a 3,050%, contra os anteriores 3,079%.