Mercado fechará em 5 h 52 min

Wall St cai mais de 1% após dados de empregos nos EUA alimentarem temores de mais altas de juros

Operador fala ao telefone na Bolsa de Nova York

Por Sinéad Carew e Amruta Khandekar

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street fecharam em queda superior a 1% nesta quinta-feira, com o índice de tecnologia Nasdaq liderando as perdas, com novas evidências de um mercado de trabalho apertado nos Estados Unidos corroendo qualquer esperança de investidores de que o Federal Reserve pudesse interromper seu ciclo de alta da taxa básica em breve.

O Relatório Nacional de Emprego da ADP divulgado nesta quinta-feira mostrou um aumento maior do que o esperado nas vagas de emprego do setor privado em dezembro. Outro relatório mostrou que os pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA caíram na semana passada.

Na quarta-feira, outro conjunto de dados mostrou uma queda moderada nas vagas de trabalho nos EUA. Embora um mercado de trabalho sólido normalmente seja bem-vindo como um sinal de força econômica, investidores atualmente o veem como uma razão para o Fed manter a taxa de juros elevada.

Os índices perderam força no final do pregão e encerraram perto dos menores níveis da sessão. Eles haviam reduzido as perdas mais cedo, quando o chefe do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, disse que 2023 poderia finalmente trazer algum bem-vindo alívio à inflação.

O Dow Jones caiu 1,02%, para 32.930,08 pontos. O S&P 500 perdeu 1,16%, para 3.808,1 pontos. O Nasdaq caiu 1,47%, para 10.305,24 pontos.

Entre os 11 principais setores do S&P 500, o imobiliário --que teve o maior ganho percentual na quarta-feira-- teve as maiores perdas setoriais nesta quinta-feira, com uma queda de 2,9%, seguido por serviços públicos, em baixa de 2,2%.

O único setor a obter ganhos foi o de energia, que avançou 1,99% depois que os contratos futuros de petróleo fecharam em alta.