Mercado fechado

Wall Street avança, mas reduz ganhos com persistência de preocupações com Oriente Médio

Por Caroline Valetkevitch
.

Por Caroline Valetkevitch

NOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos terminaram em alta nesta quarta-feira, após comentários do presidente Donald Trump aliviarem os temores de um conflito total no Oriente Médio, mas, ao fim da sessão, o mercado reduziu drasticamente os ganhos diante de relatos de explosões em Bagdá. O Dow Jones avançou 0,56%, para 28.745,09 pontos, o S&P 500 cresceu 0,49%, para 3.253,05 pontos. e o ​​Nasdaq Composite aumentou 0,67%, para 9.129,24 pontos.

Trump falou em um briefing na Casa Branca após ataques do Irã com mísseis durante a noite a bases militares que abrigam tropas dos EUA no Iraque. O presidente norte-americano disse que os ataques não prejudicaram nenhum norte-americano e que Teerã parecia estar recuando. [nL1N29D12Y]

Comentários anteriores do ministro das Relações Exteriores do Irã de que o país não buscou uma escalada no conflito, além de um tuíte de Trump mencionando que "Tudo está bem!" também ajudaram a acalmar o nervosismo dos investidores.

Tanto o S&P 500 quanto o Nasdaq atingiram recordes intradiários, mas os principais índices reduziram seus ganhos ao fim do dia, após relatos de duas explosões ouvidas em Bagdá. Após a emissão de sirenes, os militares iraquianos disseram que dois foguetes caíram dentro da Zona Verde de Bagdá, mas não houve vítimas.

"Os tons comedidos que saem do governo Trump, potencialmente recuando de uma reação na mesma moeda, são no geral positivos, mas o mercado reagirá, minuto a minuto, às notícias sobre o aumento das tensões no Oriente Médio", disse Chris Zaccarelli, diretor de investimentos da Independent Advisor Alliance em Charlotte, Carolina do Norte.

A Nasdaq registrou um fechamento próximo ao nível recorde, e a maioria dos setores do S&P 500 subiu, enquanto o índice de energia do S&P 500 caiu 1,7% com a queda dos preços do petróleo.

Os mercados globais foram abalados por preocupações com o aumento das tensões no Oriente Médio após o assassinato do influente major-general iraniano Qassem Soleimani pelos norte-americanos em 3 de janeiro.

Entre as ações em queda no dia, a Boeing caiu 1,8% depois que um jato 737-800 fabricado pela empresa e pertencente a uma companhia aérea ucraniana pegou fogo logo após a decolagem de Teerã, matando todas as 176 pessoas a bordo.

A Walgreens Boots Alliance Inc recuou 5,8% depois que houve queda nas expectativas para seu lucro trimestral. As ações da rival, CVS Health, recuaram 1,3%.