Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.981,54
    -53,00 (-0,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Nasdaq lidera perdas em Wall Street após comentários do Fed

Operador trabalha na Bolsa de Nova York, EUA

Por Shubham Batra e Ankika Biswas

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street caíam nesta segunda-feira com comentários agressivos de uma autoridade do Federal Reserve moderando esperanças de que o banco central dos Estados Unidos atenue sua postura agressiva de política monetária.

O diretor do Federal Reserve Christopher Waller, membro votante do comitê de definição de juros este ano, disse no domingo que os mercados agora devem prestar atenção ao "ponto final" dos aumentos dos custos dos empréstimos, não ao ritmo de cada ajuste, e que o ponto final provavelmente está "bem longe".

Os comentários vieram depois da divulgação de um relatório de inflação norte-americano mais fraco do que o esperado na semana passada que aumentou as esperanças de que o Fed possa moderar seus fortes aumentos de juros e ajudou a impulsionar um rali eufórico no mercado.

O S&P 500 registrou na sexta-feira seu maior ganho percentual semanal em cerca de cinco meses, enquanto o Nasdaq, de forte peso de ações de tecnologia, marcou sua melhor semana desde março.

Nesta semana, o foco estará em uma série de dados econômicos, incluindo uma leitura de vendas no varejo na quarta-feira, bem como discursos de várias autoridades do Fed, com investidores em busca de mais pistas sobre as perspectivas para as taxas de juros.

"O mercado espera que o Fed continue com sua retórica 'hawkish' (dura no combate à inflação) sobre os juros. Tudo isso pode mudar quando tivermos mais confirmação sobre a inflação em dezembro", disse Peter Cardillo, economista-chefe de mercado da Spartan Capital Securities.

Operadores agora esperam que o Fed aumente os juros em dezembro em meio ponto percentual, e projetam a taxa terminal numa faixa de 4,75% a 5,0% no ano que vem.

Às 13:02 (de Brasília), o índice S&P 500 perdia 0,09%, a 3.989,27 pontos, enquanto o Dow Jones subia 0,08%, a 33.775,62 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuava 0,62%, a 11.252,59 pontos.

(Reportagem de Ankika Biswas)