Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.248,97
    -1.819,58 (-1,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.111,86
    +385,90 (+0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,53
    -0,48 (-0,67%)
     
  • OURO

    1.800,00
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    17.209,79
    +375,08 (+2,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    405,58
    +10,89 (+2,76%)
     
  • S&P500

    3.959,48
    +25,56 (+0,65%)
     
  • DOW JONES

    33.722,54
    +124,62 (+0,37%)
     
  • FTSE

    7.472,17
    -17,02 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.649,50
    +140,00 (+1,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5073
    +0,0409 (+0,75%)
     

Wall St termina em forte queda com investidores preocupados com economia

Operador trabalha na Bolsa de Valores de Nova York

Por Noel Randewich e Ankika Biswas

(Reuters) - Wall Street encerrou em queda acentuada nesta quinta-feira, por temores de que a luta implacável do Federal Reserve contra a inflação possa prejudicar a economia norte-americana e com investidores preocupados com um tumulto nos mercados globais de moeda e dívida.

Com os nomes de peso ​​da tecnologia Apple e Nvidia Corp em baixa superior a 4%, o índice Nasdaq recuou para perto de seu menor nível em 2022, estabelecido em meados de junho.

O S&P 500 atingiu mínimas vistas pela última vez em novembro de 2020. Com queda de mais de 8%, o índice está a caminho de seu pior setembro desde 2008.

Uma venda maciça de títulos do Tesouro norte-americano foi retomada, pois as autoridades do Fed não deram indicação de que o banco central norte-americano amenizaria ou mudaria seus planos de aumentar agressivamente a taxa de juros para reduzir a inflação elevada.

O índice S&P 500 fechou em queda de 2,11%, a 3.640,47 pontos. O Dow Jones caiu 1,54%, a 29.225,61 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 2,84%, a 10.737,51 pontos.

Todos os 11 índices setoriais do S&P 500 cederam, liderados por papéis de serviços públicos, com queda de 4,06%, seguido por uma perda de 3,37% nos de consumo discricionário.