Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.920,61
    +356,17 (+0,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.934,91
    +535,11 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,70
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.815,70
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    56.244,33
    -626,68 (-1,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.461,95
    -9,46 (-0,64%)
     
  • S&P500

    4.201,62
    +34,03 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    34.548,53
    +318,19 (+0,93%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.445,40
    +114,03 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    13.647,50
    +49,75 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3649
    -0,0017 (-0,03%)
     

Wall St tem forte alta com apostas em Congresso dos EUA dividido

Por Chuck Mikolajczak
·2 minuto de leitura
.

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas saltaram nesta quinta-feira, com investidores apostando que os republicanos manteriam o controle do Senado e bloqueariam qualquer mudança de política pública que pudesse afetar os lucros corporativos em uma possível presidência de Joe Biden.

Com os votos ainda sendo contabilizados nos Estados-chave, os investidores estavam abandonando o posicionamento cauteloso pré-eleitoral, levando todos os principais índices de Wall Street a encerrarem em alta pela quarta sessão consecutiva.

Embora um pacote de estímulo fiscal seja amplamente esperado, o tamanho de qualquer acordo alcançado em um Congresso dividido provavelmente será muito menor do que o previsto inicialmente. Isso, por sua vez, poderia pressionar o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) a injetar mais recursos no sistema financeiro, sustentando os preços das ações.

As ações receberam um breve impulso adicional com o comunicado do Fed desta quinta-feira. O banco central manteve sua política monetária de afrouxamento intacta e mais uma vez se comprometeu a fazer o possível para apoiar uma economia gravemente afetada pela pandemia do coronavírus. Na entrevista coletiva após a decisão, o chair, Jerome Powell, informou que o Fed não consideraria o financiamento direto de atividades fiscais.

Biden estava se aproximando da vitória depois de vencer nos Estados de Michigan e Wisconsin, mas parecia ser improvável que seu partido democrata vencesse o Senado. Isso aliviou as preocupações dos investidores sobre regulamentações mais rígidas em torno das "Big Techs" e de um aumento de impostos corporativos.

"Eles permaneceram com o que o mercado esperava. Acho que há uma preocupação com a economia e com a trajetória da economia. Mas basicamente não acho que eles surpreenderam o mercado; mantiveram a postura acomodatícia e sustentaram que é necessário estímulo fiscal", disse Quincy Krosby, estrategista-chefe de mercado da Prudential Financial em Newark, New Jersey.

"Dado o cenário de uma eleição em que você ainda está contabilizando os votos, seria muito difícil para o Fed se inserir nessa questão."

Alguns agentes do mercado advertiram, no entanto, que ainda não há certeza de que o Congresso continuará dividido, portanto, há uma pequena chance de os mercados sofrerem um choque.

O Dow Jones subiu 1,95%, para 28.390,18 pontos, o S&P 500 ganhou 1,95%, para 3.510,45 pontos, e o Nasdaq valorizou-se 2,59%, para 11.890,93 pontos.