Mercado fechado

Wall St sobe com dados dos EUA apoiando perspectivas de altas menores de juros

Fachada da Bolsa de Valores de Nova York

Por Shubham Batra e Amruta Khandekar e Sruthi Shankar

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street subiam nesta sexta-feira, após um pequeno aumento na taxa de desemprego dos Estados Unidos em outubro ofuscar dados que mostraram um forte crescimento na criação de vagas de emprego e alimentar expectativas de que o Federal Reserve possa entregar elevações menores de juros no futuro.

O relatório de empregos fora do setor agrícola do Departamento do Trabalho dos EUA mostrou um aumento na taxa de desemprego para 3,7% no mês passado, de 3,5% em setembro, sugerindo alguma distensão nas condições do mercado de trabalho que pode dar ao Fed cobertura para realizar altas menores de juros no próximo mês.

O documento também mostrou que o salário médio por hora aumentou 0,4% em outubro, contra uma previsão de 0,3%, enquanto 261 mil novos postos de trabalho foram criados, contra a expectativa de 200 mil, após um aumento de 263 mil em setembro.

O relatório foi uma mudança de foco importante para os mercados depois que comentários agressivos do chair do Fed, Jerome Powell, na quarta-feira, estimularam temores de que o banco central norte-americano pudesse continuar aumentando os custos de empréstimos por mais tempo do que o esperado anteriormente.

A leitura vem na esteira de um conjunto de dados conflitantes que, embora apontem para uma desaceleração em certos segmentos da economia, também destacou a resiliência na demanda de trabalho nos Estados Unidos, apesar das medidas agressivas de política monetária do Fed para conter a inflação.

A atenção do mercado agora se voltará para uma leitura chave da inflação prevista para a próxima semana, bem como para as eleições de meio de mandato dos EUA em 8 de novembro, quando o controle do Congresso estará em jogo.

Apesar dos ganhos iniciais, o S&P 500 e o Nasdaq caminhavam para seu primeiro declínio semanal em três semanas por preocupações de que o Fed manterá sua postura agressiva até ver fortes evidências de que as pressões sobre os preços estão diminuindo e o mercado de trabalho esfriando.

O setor de energia estava entre os principais ganhos setoriais no S&P 500, com alta de 1,4%, com os preços do petróleo subindo em meio a avaliação dos investidores sobre as perspectivas de uma flexibilização das restrições à Covid-19 na China. [O/R]

Às 11:35 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,63%, a 32.524,02 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 1,43%, a 3.773,17 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite avançava 1,36%, a 10.483,82 pontos.

(Reportagem de Shubham Batra, Amruta Khandekar e Sruthi Shankar em Bengaluru; Reportagem adicional de Medha Singh e Ankika Biswas)