Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    50.587,74
    +3.185,06 (+6,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Wall St pausa rali com perda de fôlego de tecnologia

Herbert Lash
·2 minuto de leitura
Placa de Wall Street em frente à Bolsa de Nova York

Por Herbert Lash

(Reuters) - Os índices S&P 500 e o Nasdaq fecharam em leve queda em relação às máximas recordes nesta quarta-feira, pressionados por ações do setor financeiro e por uma contínua liquidação de algumas grandes empresas de tecnologia, enquanto papéis do setor de energia subiram.

As ações ignoraram os comentários do chair do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estaods Unidos), Jerome Powell --que garantiu a investidores que as taxas de juros permanecerão baixas por algum tempo para estimular a economia e o crescimento do emprego, mas não forneceu nenhuma nova sinalização sobre a postura de política monetária do Fed.

Powell está reiterando a posição do Fed de manter os juros no atual nível até observar uma inflação sustentada, afirmou Jason Pride, diretor de investimentos da Private Wealth em Glenmede, na Filadélfia.

"Não acho que o que quer que saia disso seja surpreendente", disse Pride.

Uma onda de vendas das ações da Tesla Inc, que registrou queda de 5,3%, e declínios de menos de 1% das ações de Amazon.com, Microsoft Corp e Apple Inc pressionaram o Nasdaq e exerceram a maior influência negativa no S&P 500.

O índice de consumo discricionário caiu 0,9%, enquanto o segmento de tecnologia da informação recuou 0,2%. No campo positivo, o setor de energia subiu 1,8%, e o índice de serviços de comunicação valorizou-se 0,6%.

O índice "do medo" de Wall Street atingiu uma máxima de uma semana, a 23,85 pontos, antes de reduzir a alta e fechar com acréscimo de 1,7%.

As ações do Twitter Inc tiveram um rali de 13%, depois de a companhia projetar um forte início para 2021, com os gastos com publicidade recuperando-se do fundo do poço.

O índice Dow Jones subiu 0,2%, a 31.438 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,034516%, a 3.910 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,25%, a 13.973 pontos.

(Por Herbert Lash, reportagem adicional de Devik Jain e Medha Singh em Bengaluru)