Mercado fechará em 2 h 51 min
  • BOVESPA

    101.565,42
    +1.012,98 (+1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.443,55
    -225,70 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,83
    +0,80 (+2,00%)
     
  • OURO

    1.901,60
    -27,90 (-1,45%)
     
  • BTC-USD

    12.951,21
    +1.894,21 (+17,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,62
    +5,52 (+2,15%)
     
  • S&P500

    3.431,47
    -4,09 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    28.176,81
    -34,01 (-0,12%)
     
  • FTSE

    5.785,65
    +9,15 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.583,25
    -108,00 (-0,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5995
    -0,0505 (-0,76%)
     

Wall St fecha em alta com impulso de Amazon, apesar de preocupações com economia

Por Herbert Lash
·2 minutos de leitura

Por Herbert Lash

(Reuters) - Os mercados de ações dos Estados Unidos se recuperaram nesta terça-feira, puxados por um salto nos papéis da Amazon.com, mesmo com um provável atraso na aprovação de um novo estímulo fiscal pelo Congresso e um aumento no número de casos de coronavírus contendo esperanças de uma recuperação econômica mais rápida.

Amazon.com saltou 5,7%, depois que corretora Bernstein atualizou a recomendação para as ações da companhia a "outperform" (acima da média do mercado), dizendo que a empresa continuará a receber um impulso de assinantes premium e vendedores terceirizados, mesmo depois que a pandemia for contida.

Microsoft Corp, Apple, Alphabet e Facebook --que impulsionaram o rali de Wall Street desde que a pandemia atingiu os mercados em março e foram afetadas por quedas recentes-- subiram mais de 1,6%.

"O mercado está procurando alguma estabilidade. Mais uma vez, investidores e operadores vão olhar para nomes que foram indevidamente golpeados", disse Kenny Polcari, estrategista-chefe de mercado da SlateStone Wealth LLC em Jupiter, Flórida.

Sete dos 11 principais índices setoriais do S&P 500 fecharam em alta, liderados por tecnologia da informação e consumo discricionário.

As ações dos EUA estenderam na segunda-feira uma sequência de três semanas de derrotas, com temores de uma nova rodada de bloqueios na Europa e o impasse no Congresso sobre o tamanho e formato de outro projeto de lei para combate aos efeitos do coronavírus abalando esperanças de uma rápida recuperação econômica.

"Temos alguns temores sobre uma série de coisas diferentes que prejudicam a perspectiva de crescimento de curto prazo", disse Jim Paulsen, estrategista-chefe de investimentos do The Leuthold Group em Minneapolis, que também citou a perspectiva econômica cautelosa do Federal Reserve.

Investidores estão agora se preparando para um longo período de volatilidade do mercado devido às preocupações com a crescente incerteza política em Washington, agravada pela morte da juíza da Suprema Corte Ruth Bader Ginsburg na semana passada.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse nesta terça-feira a um comitê do Congresso que a economia mostrou "melhora acentuada" desde que a pandemia a empurrou para a recessão, mas que o caminho à frente permanece incerto e que o banco central dos EUA fará mais se necessário.

O presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, também alertou que a economia corre risco de uma recuperação mais longa e lenta, se não de outra recessão total, se o Congresso não aprovar mais estímulos.

O Dow Jones subiu 0,52%, para 27.288,18 pontos; o S&P 500 teve alta de 1,05%, para 3.315,57 pontos, e o Nasdaq avançou 1,71%, para 10.963,64 pontos.