Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.672,44
    -11,11 (-0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,30
    +0,03 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.855,40
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    33.946,13
    +498,89 (+1,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    683,99
    +7,09 (+1,05%)
     
  • S&P500

    3.822,33
    -19,14 (-0,50%)
     
  • DOW JONES

    30.765,97
    -231,01 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.364,75
    +3,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6375
    -0,0145 (-0,22%)
     

Wall St encerra em máximas recordes com investidores de olho em estímulos

Noel Randewich e Karen Pierog
·2 minuto de leitura
Fachada frontal da Bolsa de Valores de Nova York

Por Noel Randewich e Karen Pierog

(Reuters) - Os três principais índices de Wall Street encerraram em máximas recordes nesta quinta-feira, com investidores mais otimistas sobre um projeto de lei de alívio ao coronavírus, o que ajudou os mercados a minimizar a tensão econômica provocada pela pandemia da Covid-19.

Uma valorização nas ações da empresa de terceirização de tecnologia Accenture deu ao S&P 500 um grande impulso.

Os principais republicanos e democratas chegaram perto de concordar com uma nova rodada de auxílio em resposta a uma crise que vitimou quase 309 mil norte-americanos e retirou milhões de postos de trabalho.

Muitos investidores avaliaram que a aprovação de novas medidas para apoiar a economia é iminente depois que dados mostraram que o número de norte-americanos que entraram com pedidos de auxílio-desemprego pela primeira vez aumentou inesperadamente na semana passada.

Isso se seguiu a dado na quarta-feira que mostrou as vendas no varejo dos EUA caindo mais do que o esperado em novembro, já que os gastos do consumidor permaneceram restritos.

"É tudo uma questão de estímulo hoje e expectativas de um caminho para o acordo", disse Ryan Giannotto, diretor de pesquisa da GraniteShares em Nova York. Os desenvolvimentos na frente das vacinas também estavam impulsionando o mercado, com a Moderna Inc aguardando a aprovação dos EUA para implementar o que seria a segunda vacina contra a Covid-19 do país. As ações da Moderna tiveram alta de 5%. Os índices S&P 500, Dow Jones, Nasdaq e Russell 2000, de empresas menores, fecharam em seus níveis mais altos de todos os tempos. O S&P 500 sobe cerca de 15% em 2020, apesar da destruição econômica causada pelo coronavírus. Segundo dados preliminares, o Dow Jones sobe 0,49%, para 30.303,37 pontos, e o S&P 500 ganhou 0,58%, para 3.722,48 pontos.

O Nasdaq, que fechou na máxima recorde pelo terceiro dia consecutivo, teve alta de 0,84%, aos 12.764,75 pontos. O Russell 2000 teve alta de quase 1,3%, para 1.978 pontos.