Mercado abrirá em 4 h 24 min
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,97
    -0,18 (-0,26%)
     
  • OURO

    1.811,80
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    38.823,52
    +1.086,17 (+2,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    962,00
    +35,24 (+3,80%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.120,46
    -3,40 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.090,25
    +16,75 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1463
    +0,0280 (+0,46%)
     

Wall St encerra em alta com esperanças de recuperação; Nasdaq bate outro recorde

·2 minuto de leitura
.

Por Sinéad Carew

(Reuters) - Os três principais índices de Wall Street encerraram em alta nesta terça-feira, à medida que a melhora de dados econômicos e perspectiva de mais estímulos impulsionaram esperanças de rápida recuperação, enquanto um salto das ações do setor de tecnologia levou o Nasdaq a outra máxima recorde.

Embora todos os índices tenham reduzido os ganhos ao fim da da sessão, encerrando abaixo das máximas do dia, o Nasdaq conseguiu registrar seu quinto recorde de fechamento neste mês. Apple Inc deu o maior impulso, seguida por Amazon.com e Microsoft.

Dados mostraram que o ritmo de contração dos setores de manufatura e de serviços dos EUA diminuiu em junho, com empresas reabrindo após paralisações iniciadas em meados de março.

Além disso, as vendas de novos imóveis saltaram 16,6% em maio, superando com folga estimativas de crescimento de 2,9%.

"O efeito cumulativo dos dados econômicos que estamos vendo está ajudando a apoiar o rali em forma de 'V' que temos tido no mercado de ações", disse Mark Luschini, estrategista-chefe de investimentos da Janney Montgomery Scott, na Filadélfia.

O sentimento positivo pode ter sido um pouco atenuado por reportagem do New York Times de que países da União Europeia (UE) estavam preparados para impedir a entrada de norte-americanos, uma vez que os EUA não conseguiram controlar a pandemia do coronavírus.

Do lado positivo, o mercado se apegou a tentativas de autoridades dos EUA de amenizar ruídos causados na véspera pelo assessor comercial da Casa Branca, Peter Navarro, o qual disse que o pacto comercial entre EUA e China estaria "acabado".

Ainda na segunda-feira, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que o acordo estava "totalmente intacto". O diretor do Conselho Econômico Nacional dos EUA, Larry Kudlow, repetiu as palavras de Trump. E o próprio Navarro voltou atrás em suas declarações e disse que seus comentários foram interpretados "extremamente fora de contexto".

O Dow Jones subiu 0,5%, para 26.156,1 pontos, o S&P 500 valorizou 0,43%, para 3.131,29 pontos, e o Nasdaq teve alta de 0,74%, para 10.131,37 pontos.

(Reportagem adicional de Stephen Cup, em Nova York, Pawel Goraj em Gdansk e Medha Singh em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos