Mercado fechado
  • BOVESPA

    116.375,25
    -1.185,58 (-1,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.728,87
    -597,81 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    93,20
    +4,75 (+5,37%)
     
  • OURO

    1.701,80
    -19,00 (-1,10%)
     
  • BTC-USD

    19.581,24
    -374,81 (-1,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    445,50
    -9,53 (-2,09%)
     
  • S&P500

    3.639,66
    -104,86 (-2,80%)
     
  • DOW JONES

    29.296,79
    -630,15 (-2,11%)
     
  • FTSE

    6.991,09
    -6,18 (-0,09%)
     
  • HANG SENG

    17.740,05
    -272,10 (-1,51%)
     
  • NIKKEI

    27.116,11
    -195,19 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.096,25
    -445,50 (-3,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0768
    -0,0367 (-0,72%)
     

Wall St despenca após dado de inflação dos EUA alimentar apostas em altas de juros agressivas

Operadores no pregão da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), EUA

Por Devik Jain e Ankika Biswas

(Reuters) - Os índices de ações dos Estados Unidos caíam acentuadamente nesta terça-feira, encerrando uma sequência de quatro dias de ganhos, depois que dados mostraram que os preços ao consumidor norte-americano subiram inesperadamente em agosto sobre o mês anterior, consolidando apostas num terceiro aumento consecutivo de 75 pontos-base nos juros pelo Federal Reserve na semana que vem.

Todos os 11 setores do S&P 500 caíam no início do pregão, liderados por tombo de 3,3% no índice de serviços de comunicação. O índice Russell 2000 para ações de pequena capitalização cedia 2,5%.

O índice de ações de crescimento do S&P 500, que lista papéis de tecnologia e crescimento, sensíveis aos juros, caía 3%, refletindo salto nos rendimentos dos Treasuries. Já o índice de ações de valor perdia 1,6%.

Ações de Apple Inc e Microsoft Corp, empresas de tecnologia de mega capitalização, caíam mais de 2,3% cada, enquanto Tesla Inc, Alphabet Inc, Amazon.com Inc e Meta Platforms Inc tombavam entre 2,7% e 5,6%, representando os maiores pesos para o S&P 500 e o Nasdaq.

O relatório de índice de preços ao consumidor do Departamento do Trabalho dos EUA mostrou que a inflação mensal foi de 0,1% em agosto sobre julho, contra expectativa de deflação de 0,1%. Em base anual, o índice subiu 8,3%, enquanto economistas esperavam taxa de 8,1%, de acordo com pesquisa da Reuters.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o núcleo da inflação acelerou para 6,3% nos 12 meses até agosto, de 5,9% em julho, pressionando ainda mais o Fed a continuar com seu ciclo de aumento de juros.

"A visão de longo prazo é bastante clara aqui, que a política monetária é um instrumento muito impreciso e qualquer um que pensasse que a inflação começaria a ficar para trás só porque o Fed subiu o juro algumas vezes é bastante ignorante sobre a forma como a economia funciona", disse Doug Fincher, gerente de portfólio na Ionic Capital Management.

Os mercados monetários agora precificam 81% de chance de haver um aumento de 75 pontos-base nos juros do Fed em sua reunião de 20 a 21 de setembro, com 19% de chance de alta ainda maior, de 1 ponto percentual completo. A expectativa é de que os juros atinjam um pico em torno de 4,28% em março 2023.

Às 11:45 (de Brasília), o índice S&P 500 perdia 2,58%, a 4.004,24 pontos, enquanto o Dow Jones caía 2,56%, a 31.551,00 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuava 3,27%, a 11.865,70 pontos.