Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.051,70
    -273,05 (-1,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Wall Street despenca após inflação aquecida alimentar temores de Fed mais combativo

Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street

Por Devik Jain e Mehnaz Yasmin

(Reuters) - Os principais índices de ações dos Estados Unidos caíam acentuadamente nesta sexta-feira, quando dados mostraram que os preços ao consumidor norte-americano avançaram mais do que o esperado em maio, frustrando esperanças de que a inflação estaria próxima do pico e alimentando temores sobre medidas mais agressivas do Federal Reserve para domá-la.

Todos os 11 principais setores do S&P operavam no vermelho. Os setores de serviços de comunicação, tecnologia e consumo discricionário caíam entre 2,5% e 3,2%. As ações financeiras e de bancos perdiam 2,8%.

O Departamento do Trabalho dos EUA informou nesta sexta que seu índice de preços ao consumidor acelerou a alta a 1% em maio, de 0,3% em abril. O avanço acumulado em 12 meses foi de 8,6%, com os preços da gasolina atingindo um pico recorde e o custo dos serviços subindo ainda mais.

Economistas consultados pela Reuters previam que a inflação ao consumidor ficaria em 0,7% em maio na base mensal.

"O que isso provavelmente fará é mudar o cálculo de o que o Fed deve fazer em setembro versus o que deve fazer na semana que vem", disse Art Hogan, estrategista-chefe de mercados da National Securities, em Nova York.

"Com isso quero dizer que você certamente terá um aumento de juros de 50 pontos-base na semana que vem... mas as apostas para setembro estavam divididas ao meio entre ajuste de 25 pontos-base e 50 pontos-base, e agora isso definitivamente mudou para 50 pontos-base."

A reunião de política monetária do Federal Reserve dos EUA acontecerá nos dias 14 e 15 de junho. Investidores temem que um mercado de trabalho apertado, combinado à inflação persistentemente alta, force o Fed a acelerar o ritmo da retirada de seu apoio adotado durante a pandemia.

Os mercados monetários estão precificando ajustes de 0,50 ponto percentual nos juros pelo banco central dos EUA na semana que vem, em julho e em setembro. Uma pesquisa da Reuters também mostrou que economistas não esperam pausa no aperto monetário até o próximo ano.

Às 11:47 (de Brasília), o índice S&P 500 perdia 2,68%, a 3.910,26 pontos, enquanto o Dow Jones caía 2,11%, a 31.593,35 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuava 3,14%, a 11.385,08 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos