Mercado fechado

Wall St cai mais de 1% após comentários de Powell sobre corte de estímulos e com temor por ômicron

·1 min de leitura
Placa próxima à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall St

Por Devik Jain e Ambar Warrick

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street caíam mais de 1% nesta terça-feira, depois de o chefe do banco central norte-americano, Jerome Powell, dizer que o risco de uma inflação mais alta aumentou e que é apropriado considerar a conclusão alguns meses antes do processo de corte de estímulos.

Em depoimento ao Comitê Bancário do Senado, o chair do Federal Reserve disse que esse é um bom momento para retirar a descrição "transitória" da inflação, acrescentando que o banco central norte-americano deve revisitar o cronograma para a redução das compras de títulos em sua próxima reunião, em duas semanas.

Os comentários de Powell pesaram sobre mercados já preocupados com a variante ômicron do coronavírus depois de um alerta do presidente Moderna sobre a eficácia das vacinas da Covid-19 contra a variante.

As ações do fabricante do imunizante caíam 7,6%, enquanto a Regeneron Pharmaceuticals Inc recuavam 2% depois de afirmar que seu tratamento com anticorpos contra a Covid-19 e outros remédios semelhantes poderiam ser menos eficazes contra a ômicron.

As quedas eram generalizadas, com todos os 11 principais setores do S&P apresentando perdas. Os serviços de comunicação caíam 2,0%, seguidos por energia e ações financeiras. Os bancos recuavam 1,6%.

Às 14:25 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 1,66%, a 34.554 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 1,872287%, a 4.568 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 2,02%, a 15.464 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos