Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,33
    -0,12 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.717,90
    -2,90 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    19.998,46
    -365,47 (-1,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,92
    -8,20 (-1,77%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    17.871,86
    -140,29 (-0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.167,55
    -143,75 (-0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.537,75
    -4,00 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0965
    -0,0170 (-0,33%)
     

Fed e previsões da Ford geram calafrio e derrubam Wall St

Operadores trabalham enquanto tela mostra gráfico de cotações do Dow Jones na Bolsa de Valores de Nova York, em Manhattan

Por David French

(Reuters) - Wall Street encerrou a terça-feira em queda, já que a véspera de provável outro grande aumento da taxa de juros trouxe mais evidências do impacto da inflação nas empresas norte-americanas.

O índice de referência S&P 500 cai 19,1% neste ano, pois investidores temem que medidas agressivas de aperto da política monetária pelo Fed possam levar a economia dos EUA a uma recessão.

O S&P 500 fechou pela terceira sessão consecutiva abaixo de 3.900 pontos --nível considerado por analistas técnicos como um forte suporte.

A perspectiva sombria emitida na semana passada pela empresa de entrega FedEx Corp foi repetida, desta vez pela montadora Ford Motor Co.

As ações da Ford despencaram 12,3%, a maior queda em um dia desde 2011, depois de a companhia sinalizar impacto de 1 bilhão de dólares --maior do que o esperado-- da inflação e atrasar a entrega de alguns veículos para o quarto trimestre devido à escassez de peças.

A rival General Motors Co também afundou 5,6%.

"Vimos alguns líderes falarem sobre as pressões que estão enfrentando, então podemos ver alguma compressão de margem e algum abrandamento nos números de primeira linha nos resultados do terceiro trimestre", disse Greg Boutle, chefe de estratégia de ações e derivativos para os EUA no BNP Paribas.

O banco central dos EUA deve aumentar as taxas em 75 pontos-base pela terceira vez consecutiva ao fim de sua reunião de política monetária na quarta-feira. Os mercados também precificam chance de 17% de aumento de 100 pontos-base e preveem taxa terminal de 4,49% até março de 2023.

O foco também se voltará para a atualização das projeções econômicas e para as estimativas de gráfico de pontos, com investidores em busca de pistas sobre a percepção dos formuladores de política monetária acerca do ponto final dos juros e das perspectivas para desemprego, inflação e crescimento econômico.

O índice S&P 500 fechou em queda de 1,13%, a 3.855,93 pontos. O Dow Jones caiu 1,01%, a 30.706,23 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 0,95%, a 11.425,05 pontos.