Mercado abrirá em 27 mins
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,67
    +0,92 (+1,54%)
     
  • OURO

    1.722,50
    -11,10 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    51.647,14
    +2.744,75 (+5,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.030,95
    +42,86 (+4,34%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.666,62
    +52,87 (+0,80%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.128,75
    +73,50 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8791
    +0,0170 (+0,25%)
     

Dow Jones toca máxima recorde após dados reforçarem expectativas de estímulo

·2 minuto de leitura
Operadores de máscaras no primeiro dia de negociação presencial desde o fechamento por causa da pandemia de Covid-19

(Reuters) - O índice Dow Jones bateu uma máxima recorde nesta quinta-feira, enquanto o S&P 500 e o Nasdaq ficavam perto de seus picos históricos, com investidores apostando em mais estímulos fiscais para enfrentar uma recessão ditada pelo coronavírus, num contexto em que a recuperação do mercado de trabalho parece estagnada.

As ações da Mastercard Inc saltavam cerca de 4%, depois de a gigante do setor de pagamentos informar que está planejando oferecer suporte para algumas criptomoedas em sua rede neste ano, juntando-se a uma série de grandes empresas que prometeram apoio semelhante.

O Bank of New York Mellon disse que criou uma nova unidade para ajudar clientes a manter, transferir e emitir ativos digitais. A notícia fazia o bitcoin disparar 7%, para 47.992 dólares, com a moeda digital cravando novo recorde nesta quinta, de 48.481,45 dólares.

Da safra de dados macro, o número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de seguro-desemprego ficou em 793 mil na semana passada, ante 812 mil na semana anterior e bem abaixo do recorde de 6,867 milhões registrado em março passado, quando a pandemia atingiu os Estados Unidos.

Analistas agora esperam que os lucros do quarto trimestre para as empresas do S&P 500 cresçam 2,8%, contra previsão de queda de 10,3% emitida no janeiro, de acordo com dados da Refinitiv.

"Há espaço para o mercado fazer uma pausa, mas geralmente há algum tipo de catalisador que faz isso seguir", disse Tom Martin, gestor sênior de portfólio da Globalt Investments, em Atlanta.

O chair do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Jerome Powell, garantiu a investidores na quarta-feira que as taxas de juros permanecerão baixas por algum tempo para estimular o crescimento da economia e do emprego, mas não forneceu novas sinalizações sobre a política monetária.

Às 12:54 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,19%, a 31.496 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,188753%, a 3.917 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,55%, a 14.049 pontos.

(Por Medha Singh e Devik Jain)