Mercado fechará em 2 h 16 min
  • BOVESPA

    122.081,85
    +172,82 (+0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.399,07
    -468,08 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,36
    +0,44 (+0,68%)
     
  • OURO

    1.835,60
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    56.428,02
    -766,63 (-1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.506,80
    +1.264,12 (+520,90%)
     
  • S&P500

    4.154,96
    -33,47 (-0,80%)
     
  • DOW JONES

    34.281,63
    -461,19 (-1,33%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.013,81
    -581,89 (-2,03%)
     
  • NIKKEI

    28.608,59
    -909,71 (-3,08%)
     
  • NASDAQ

    13.351,75
    -5,00 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3538
    +0,0136 (+0,21%)
     

Waldery será substituído por Bruno Funchal na secretaria de Fazenda, dizem fontes

Rodrigo Viga Gaier
·1 minuto de leitura

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Waldery Rodrigues, atual secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, deixará o governo e será substituído no cargo por Bruno Funchal, hoje secretário do Tesouro, informaram duas fontes do governo à Reuters.

Segundo uma das fontes, Jeferson Bittencourt, assessor especial no Ministério da Economia, onde é servidor de carreira, é um dos cotados para assumir o comando do Tesouro.

Waldery entrou na mira do presidente Jair Bolsonaro no ano passado, quando falou em entrevista sobre intenção da equipe econômica de propor congelamento de aposentadorias e pensões. Na ocasião, o presidente disse que daria "cartão vermelho" a quem propusesse corte de benefícios sociais.

Os desgastes aumentaram nas últimas semanas em meio às discussões em torno do Orçamento de 2021, segundo uma das fontes.

Procurado, o Ministério da Economia não comentou a saída de Waldery.