Mercado fechará em 3 h 48 min
  • BOVESPA

    119.549,98
    -14,46 (-0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.767,44
    +367,64 (+0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,21
    -0,42 (-0,64%)
     
  • OURO

    1.814,80
    +30,50 (+1,71%)
     
  • BTC-USD

    57.106,15
    -780,63 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.484,17
    +12,76 (+0,87%)
     
  • S&P500

    4.179,09
    +11,50 (+0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.394,21
    +163,87 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.076,17
    +36,87 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.637,46
    +219,46 (+0,77%)
     
  • NIKKEI

    29.331,37
    +518,77 (+1,80%)
     
  • NASDAQ

    13.539,00
    +48,00 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3590
    -0,0679 (-1,06%)
     

VW tem que reembolsar cliente que comprou carro a diesel financiado alvo de fraude, diz tribunal alemão

·1 minuto de leitura

KARLSRUHE, Alemanha (Reuters) - A Volkswagen tem que compensar totalmente os consumidores que contrataram empréstimos para comprar carros a diesel da companhia que foram envolvidos em esquema de fraude da empresa em testes de emissões de poluentes, decidiu um tribunal alemão nesta terça-feira.

O tribunal federal de justiça em Karlsruhe rejeitou recurso da montadora alemã e disse que a companhia tem que pagar 3.300 euros, incluindo o pagamento de juros sobre o empréstimo, a uma cliente que comprou um carro a diesel do grupo em 2013.

"A compradora deve ser atendida como se a compra não tivesse sido concretizada", afirmou o juiz Stephan Seiters.

O caso no mais importante tribunal civil da Alemanha é um dos vários enfrentados pela segunda maior montadora do mundo, enquanto busca encerrar o assunto acerca do escândalo de fraude de testes de emissões de poluentes de motores a diesel, de 2015, apelidado de “Dieselgate”.

A Volkswagen já incorreu em mais de 32 bilhões de euros em custos como resultado do escândalo.

O caso desta terça-feira foi apresentado por uma cliente que comprou um Golf usado com um empréstimo do VW Bank, uma subsidiária da montadora. Depois que o Dieselgate surgiu, ela devolveu o carro, que usava o motor EA 189 envolvido no cerne do escândalo, e reivindicou compensação da montadora.

A Volkswagen, que estava relutante em pagar os juros cobrados sobre o empréstimo, disse que o veredicto desta terça-feira não pode ser aplicado a todas as compras financiadas de veículos.

(Por Ursula Knapp)