Mercado fechará em 2 h 49 min
  • BOVESPA

    113.332,74
    +1.059,73 (+0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.622,51
    +101,08 (+0,19%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,91
    +1,01 (+1,30%)
     
  • OURO

    1.945,10
    +5,90 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    23.134,73
    -43,41 (-0,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,98
    +6,19 (+1,19%)
     
  • S&P500

    4.040,66
    +22,89 (+0,57%)
     
  • DOW JONES

    33.790,85
    +73,76 (+0,22%)
     
  • FTSE

    7.773,25
    -11,62 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.086,00
    +118,00 (+0,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5300
    -0,0170 (-0,31%)
     

VTOL: carro voador sem hélice é silencioso e atinge 320 km/h

VTOL: carro voador sem hélice é silencioso e atinge 320 km/h
VTOL: carro voador sem hélice é silencioso e atinge 320 km/h

A era dos carros voadores inspirados nos Jetsons ainda está um pouco longe de decolar. Enquanto isso, a americana Jetoptera, uma startup que atua na área de aviação, trabalha na sua própria criação, o J-2000, um curioso VTOL (aeronave de decolagem e pouso vertical) que dispensa o uso de hélices para voar.

Segundo os criadores, o modelo de alta desempenho ainda pode atingir 320 km/h e será ideal para uso como táxi aéreo nas grandes cidades, oferecendo um alcance de 320 km. Com capacidade de pairar, o J-2000 também prometer ser mais silencioso que outras aeronaves.

<em>Imagem: Jetoptera/Divulgação</em>
Imagem: Jetoptera/Divulgação

Veja também:

Como o VTOL funciona?

O J-2000 se aproveita basicamente do mesmo princípio dos ventiladores sem pás. Do ponto de vista da engenharia, todo o ar é tecnicamente fluido. Usando tubos e pequenos motores, um pouco desse ar comprimido força volumes maiores de ar a fluir sobre as asas na fuselagem, criando sustentação. A Jetoptera chama sua tecnologia de “propulsão fluídica”.

<em>Imagem: Jetoptera/Divulgação</em>
Imagem: Jetoptera/Divulgação

Por enquanto, as versões atuais usam geradores de gás para alimentar a propulsão da aeronave. A empresa afirma que a ideia é esperar a tecnologia das baterias amadurecer para converter o VTOL em elétrico.

Segundo a Jetoptera, o conceito pode reduzir o consumo de combustível em 50% quando comparado a um pequeno turbojato. Além disso, o peso da aeronave é bem menor e sua operação gera menos custos por ser um veículo menos complexo.

Por enquanto, isso é tudo que foi revelado sobre o carro voador. Ainda não há expectativa de lançamento ou preço do “brinquedo”.

Vale destacar que a Força Aérea dos EUA está de olho no J-2000. A aeronave foi uma das 11 que conseguiu avançar no ano passado para uma nova fase de uma competição militar que promove o desenvolvimento de VTOLs de alta velocidade.

Imagem principal: Jetoptera/Divulgação

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!