Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,98
    +0,07 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.876,40
    -3,20 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    38.843,77
    +3.108,69 (+8,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.016,50
    +22,25 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1935
    +0,0009 (+0,01%)
     

“Vou parar de falar de Bitcoin, vocês estão com dor”, diz veterano que previu queda de 2018

·3 minuto de leitura
Moeda Bitcoin enterrada
Moeda Bitcoin enterrada

Bastou o preço das criptomoedas começarem a cair que os principais críticos voltaram a compartilhar suas visões. Um deles, o trader veterano Peter Brandt, falou até que vai parar de falar de Bitcoin por pelo menos um mês para esperar a dor do mercado passar.

A fala dele acontece após uma grande correção no preço da principal criptomoeda, que acabou arrastando as altcoins para desvalorizações extremas. Apenas nos últimos sete dias, por exemplo, o Bitcoin já perdeu 33% de seu valor, com pessoas ficando desesperadas no mercado.

Como o preço do Bitcoin iniciou o ano cotado em US $ 29 mil, quem pegou o movimento desde 2020 ainda está no lucro. Muitos, entretanto, acabaram comprando na alta do mercado, amargando prejuízos com a cotação atual da moeda em US $ 36.900,00, que chegou a US $ 64 mil há um mês.

“Não vou falar de Bitcoin por pelo menos um mês”

As últimas duas semanas não estão nada fáceis para quem acompanha o preço do Bitcoin. Apesar de os fundamentos da moeda continuarem intactos, com a rede segura e transações funcionando normalmente, negociantes se abalaram com o noticiário.

Tudo teria começado com uma suposta manipulação de mercado feita por Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX. Ao falar bem do Bitcoin nos últimos meses, o bilionário fez com que novos investidores entrassem no mercado. Na última semana, contudo, o empresário teria mudado de opinião, passando a criticar a moeda digital.

Além disso, a China emitiu um novo relatório contra empresas que trabalham com criptomoedas. Dessa forma, o preço do Bitcoin despencou para o menor valor dos últimos meses, com negociantes desesperados para efetuar vendas.

Assim, o veterano trader Peter Brandt, que afirma ter 46 anos de experiência na atividade, voltou a atcar a criptomoeda. Segundo ele, momentos difíceis já aconteceram durante sua carreira, mas momentos bons também surgiram.

Peter falou que irá parar de falar do Bitcoin em redes sociais agora, por pelo menos um mês, até a dor do mercado se curar. Ele é conhecido também por prever a queda do Bitcoin em 2018, uma das maiores da história da moeda digital.

“Ao longo de 46 anos como trader, passei por algumas negociações difíceis. Eu sei o que é adorar no altar da porcelana. Eu não sou de sentimentos e vou parar de tweetar sobre criptomoedas por cerca de um mês, sabendo que alguns de vocês estão sentindo dor”

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Trader havia alertado há uma semana que metade da comunidade Bitcoin iria desligar seus lasers nos olhos

Entusiasmados com a alta nos preços do Bitcoin em 2020 e 2021, muitos fãs da comunidade mundial começaram a imaginar quando a moeda alcançaria US$ 100 mil por unidade. Assim, foi criada a campanha “laser nos olhos”, que começou a aparecer em redes sociais.

Ao ver o início da queda do Bitcoin na última semana, Peter já havia perguntado para seus seguidores quando a pressão de venda no Bitcoin teria fim. Além disso, ele afirmou que a pergunta correta seria quando 50% dos fãs do Bitcoin iriam desligar seus lasers nos olhos, indicando que em algum momento a comunidade iria desacreditar da campanha de alta nos preços.

Em 2020, Brandt afirmou que o Bitcoin voltaria a cair, até abaixo de US$ 1 mil por unidade.

Fonte: Livecoins