Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,29
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.764,80
    -3,50 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    61.324,58
    +1.424,99 (+2,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,53
    -21,11 (-1,45%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.288,75
    +154,25 (+1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3905
    -0,0133 (-0,21%)
     

Votação do projeto que altera ICMS dos combustíveis deverá ser adiada novamente

·1 minuto de leitura
O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Lira não confirmou se será analisado nesta quarta projeto que muda o ICMS dos combustíveis

  • Na semana passada, o parlamentar havia dito que a Casa iniciaria a discussão sobre o mérito

  • O presidente da Câmara disse ainda que acredita na aprovação da PEC dos Precatórios

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), não confirmou que será analisado nesta quarta-feira (13) o projeto que altera a cobrança do ICMS sobre os combustíveis. Na semana passada, o parlamentar havia dito que a Casa iniciaria a discussão sobre o mérito, ou seja, o teor da proposta. As declarações foram dadas em entrevista à rádio CNN.

Lira explicou que o imposto seria definido com base no cálculo da variação registrada nos dois últimos anos. Com isso, haveria uma redução imediata de 8% no preço da gasolina, 7% no do álcool e 3,7% no do óleo diesel.

Questionado sobre as alegações dos governadores a respeito dos possíveis impactos no recolhimento do tributo que é estadual, Lira fez uma avaliação do atual cenário. "Não há um Estado no Brasil que esteja com problemas de arrecadação", afirmou.

Leia também:

Sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, o presidente da Câmara afirmou que acredita que o texto será aprovado pelos deputados quando for a plenário. O relatório do texto foi apresentado na semana passada e só deverá ser votado na comissão especial na próxima terça-feira (19). Só depois poderá ir a plenário. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem dito que a PEC dos Precatórios irá abrir o espaço fiscal para garantir o novo programa social do governo, o Auxílio Brasil, e a reforma do Imposto de Renda é que irá disponibilizar os recursos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos