Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.737,79
    -497,97 (-0,45%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.445,22
    +637,01 (+1,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    94,27
    +2,34 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.802,70
    -11,00 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    24.093,85
    +416,77 (+1,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    570,89
    -3,85 (-0,67%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.334,00
    -58,00 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3229
    +0,0765 (+1,46%)
     

Volume recorde impulsiona lucro da Ambev no 2º tri

AmBev

(.)

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - A Ambev superou expectativas do mercado nesta quinta-feira com um aumento de 4,6% no lucro líquido do segundo trimestre, impulsionado por volumes recordes de vendas no período e apesar dos custos mais elevados.

O lucro líquido subiu para 3,06 bilhões de reais, muito à frente da previsão média de analistas compilada pela Refinitiv, de 2,11 bilhões de reais.

Analistas da XP Investimentos elogiaram os resultados como fortes, destacando um aumento "saudável" de preços - que, segundo eles, deve ser valorizado em um momento de inflação alta.

"Vemos o segundo trimestre da Ambev como chave para uma mudança positiva nas percepções de curto a médio prazos, já que os preços das commodities estão com tendência de queda", disseram.

A Ambev teve crescimento de 6,1% no volume total de vendas do trimestre.

"Este trimestre marcou a primeira vez que vendemos mais de 40 milhões de hectolitros em um segundo trimestre", disse o presidente-executivo, Jean Jereissati, no balanço.

O custo dos produtos vendidos por hectolitro aumentou 17,8%, uma vez que os altos preços das commodities continuaram afetando os principais indicadores.

A Ambev é a terceira maior empresa do Brasil por valor de mercado, com sua avaliação atual de 231,18 bilhões de reais, ficando atrás apenas de Petrobras e Vale.

A empresa disse que o desempenho do primeiro semestre a deixou mais confiante sobre sua capacidade de gerar crescimento orgânico ajustado do Ebitda este ano em relação a 2021, apesar do que chamou de "desafios e volatilidade de curto prazo".

A margem Ebitda ajustada caiu 290 pontos base anual, para 30,8%, mas melhorou do nível de 30% dos três meses anteriores.

A receita líquida subiu 14,5%, para 17,99 bilhões de reais, enquanto analistas esperavam que chegasse a 17,39 bilhões, em média.

"Para o ano inteiro, continuamos esperando um desempenho da receita líquida adiante da recuperação do resultado final", disse a Ambev.

(Por Gabriel Araújo)

((Edição Redação São Paulo, 55 11 56447500))

REUTERS BC AAJ

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos