Mercado abrirá em 5 mins
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,59
    +0,12 (+0,15%)
     
  • OURO

    1.893,60
    +2,90 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    22.740,96
    -431,48 (-1,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,97
    -12,92 (-2,41%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.940,13
    +54,96 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.684,25
    +139,00 (+1,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5809
    +0,0135 (+0,24%)
     

Volume de passageiros cresce na aviação, mas segue abaixo do pré-pandemia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A movimentação de passageiros em voos domésticos e internacionais no ano passado foi a maior desde 2020, segundo dados da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) divulgados nesta segunda-feira (23).

Nos voos domésticos, a agência contabilizou mais de 82 milhões de passageiros viajados (o número também leva em conta pessoas que usaram milhas e funcionários de empresas aéreas, por exemplo). Trata-se de um crescimento superior a 30% na comparação com 2021, porém, segue abaixo do pé-pandemia. O resultado ainda representa 86,5% do registrado em 2019.

Já nos destinos internacionais, o fluxo em 2022 ficou em 15,6 milhões de passageiros pagos (que efetivamente compraram o bilhete aéreo), um salto de 226% em relação ao ano anterior.

Segundo a Anac, o último ano também segui com alta na movimentação de cargas. Foram 429,6 mil toneladas para o mercado doméstico e quase 989 mil toneladas de carga internacional, avanço de 7,3% e 2,1% na comparação com 2021 respectivamente.