Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.866,60
    -1,00 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.164,71
    -2.462,20 (-5,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.299,25
    -4,25 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4104
    +0,0005 (+0,01%)
     

“Voltswagen”: Volkswagen é investigada por “pegadinha”

Flávio Pinto
·2 minuto de leitura
“Voltswagen”: Volkswagen é investigada por “pegadinha”
“Voltswagen”: Volkswagen é investigada por “pegadinha”

O tiro acaba de sair pela culatra para a Volkswagen. A fabricante alemã está sendo investigada pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, inglês para The United States Securities and Exchange Commission) por conta da pegadinha de 1º de abril, ocasião na qual a montadora anunciou que mudaria o seu nome para ‘Voltswagen’ nos EUA.

A comissão está determinada a descobrir se a manobra afetou — ou não — o preço das ações da fabricante, violando alguma lei de valores imobiliários no processo. Como resultado da “façanha”, o grupo teve um aumento de 12,5% em suas ações, o equivalente a bilhões de dólares.

Tudo começou no dia 29 de março, quando a Volkswagen “acidentalmente” vazou à imprensa um comunicado anunciando a troca de nome para suas operações nos Estados Unidos. Conforme o planejado, a mudança ocorreria junto a troca de foco da companhia, que passaria a desenvolver unicamente veículos elétricos.

Leia também:

Após a desconfiança de alguns veículos de imprensa sobre o vazamento da suposta novidade, a brincadeira foi ainda mais além. Um novo comunicado foi emitido pela montadora, mas, desta vez, com falas de Scott Keogh, CEO das operações da Volkswagen na América, confirmando a mudança.

Mas antes da data oficial do Dia da Mentira, o porta-voz da VW, Mark Gillies, desmentiu toda a história. “No final do dia, foi um pouco divertido com o nome e a marca”, contou.

As primeiras notícias sobre a mudança de nome da empresa alemã em território americano foram dadas por grandes portais, como a CNBC e o USA Today. Em um comunicado falso, a montadora dizia que a decisão já tinha sido tomada e entraria em vigor no dia 29 de abril.

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!