Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    60.919,82
    +942,39 (+1,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Sindicato diz que 116 escolas municipais de SP têm casos de Covid; Ao menos 335 foram infectados

·2 minuto de leitura
Foto: REUTERS/Pilar Olivares
Foto: REUTERS/Pilar Olivares

O Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) diz que 116 escolas municipais registraram casos da Covid-19 desde que houve a reabertura gradual das unidades, no dia 15 de fevereiro. De acordo com o órgão, já são ao menos 335 pessoas infectadas, contabilizando servidores e alunos. Dois óbitos teriam sido confirmados por Covid-19.

Após recorde de mortes por Covid-19 em um único dia na última terça-feira (02), as escolas foram incluídas nas atividades essenciais durante a fase vermelha, na qual todo o estado de São Paulo entra no próximo sábado (06). A medida foi tomada dado o aumento de casos de covid-19 em todo o país.

Leia também

Na última terça-feira (02), Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde, afirmou que sua pasta vai solicitar a suspensão das aulas presenciais no estado de São Paulo.

Em outros municípios a pressão por um recuo na questão é alta. Nesta terça, professores e funcionários da rede municipal de São Caetano, no ABC Paulista, fizeram um protesto pedindo a suspensão do retorno das aulas presenciais.

Um professor morreu de Covid-19 em Cotia (SP), na grande São Paulo. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de SP (Apeoesp), confirmou o óbito do docente identificado como Rodrigo Andrade, tinha 39 anos. Rodrigo era coordenador na escola Odair Pedroso.

"Ele trabalhou presencialmente até terça-feira da semana passada, quando se afastou devido à doença", afirma a Apeoesp em postagem em uma rede social nesta terça (2). "A escola já teve vários casos de pessoas que testaram positivo e, ainda assim, segue funcionando com aulas presenciais."

Em outro trecho, o órgão destacou a indignação com o retorno promovido pela gestão estadual. "Seguimos ainda mais indignados na luta para que o governo de São Paulo cancele a irresponsável política de aulas presenciais e para que o prefeito de Cotia incorpore as escoas estaduais ao decreto", afirma em outro trecho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos